ISSN 0104-7795 Versão Impressa
ISSN 2317-0190 Versão Online

Logo do Instituto de Medicina Física e Reabilitação HC FMUSP

Resultado da Busca

A busca para o autor ou co-autor encontrou: 8 resultado(s)


Avaliação cinética e cinemática da marcha de adultos do sexo masculino

Kinetic and kinematic evaluation of male adults gait

Tae Mo Chung

Acta Fisiátr.2000;7(2):61-67

A avaliação cinética e cinemática da marcha de 44 voluntários adultos do sexo masculino, com idades entre 18 e 40 anos, sem lesões no sistema musculoesquelético, foi realizada pelo sistema computadorizado tridimensional Motion Analysis. Foram selecionados os dados relativos a seis percursos de cada indivíduo, em que se podia observar cada pé efetuar isoladamente o apoio completo na plataforma de força com sincronia de movimento. O padrão de marcha desse grupo foi caraterizado por uma velocidade média de 116,46 cm/s ± 9,43 cm/s no membro inferior direito e 116,61 cm/s ± 9,81 cm/s no membro inferior esquerdo, diferenças que não foram estatisticamente significantes. Observou-se uma correlação direta existente entre o comprimento do passo e da passada com o comprimento dos membros inferiores, assim como entre a velocidade da caminhada e o comprimento da passada. Não houve diferença significante entre os dados cinéticos e cinemáticos obtidos e aqueles relatados na literatura, exceto quanto ao parâmetro velocidade de caminhada, que foi menor.


Palavras-chave: Analise de marcha. Cinética. Cinemática. Padrões normais.

Correlação entre gravidade clínica e estado funcional com achados eletroneuromiograficos, em pacientes com síndrome do túnel do carpo: uma revisão sistemática

A correlation between clinical severity and functional state with nerve conduction studies findings in patients with carpal tunnel syndrome: a systematic review

Andressa Silvia Faé Nunes1; Lucas Martins de Exel Nunes1; Luciana Dotta2; Tae Mo Chung1; Linamara Rizzo Battistella3; Marcelo Riberto4

Acta Fisiátr.2017;24(4):200-206

A síndrome do Túnel do Carpo é a neuropatia compressiva mais frequente na população geral que pode levar a sintomas incapacitantes e significativa limitação funcional. Uma revisão sistemática foi realizada nas bases de dados Pubmed, Medline, Embase, Cochrane, CINAHL, LILACS e SCIELO, sem delimitação de tempo ou idioma. Utilizou-se da estratégia PICO para a pesquisa, palavras-chave extraídas dos Descritores de Ciências da Saúde (Decs) e a qualidade dos estudos foi avaliada através da escala Agency for Healthcare Research and Quality (AHRQ). Identificaram-se 857 estudos dos quais, somente 10 obedeceram aos critérios de inclusão. Apesar dos bons resultados apresentados, verificou-se uma expressiva heterogeneidade existente entre os estudos incluídos, associado à discrepância metodológica, e um limitado tamanho amostral em alguns deles. São necessários estudos com melhor padrão metodológico, bem como avaliações mais homogêneas e precisas, a fim de melhorar o nível de evidência científica.


Palavras-chave: Síndrome do Túnel Carpal, Neuropatia Mediana, Eletromiografia, Eletrodiagnóstico, Condução Nervosa

Escola de coluna - experiência do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo

Tae Mo Chung

Acta Fisiátr.1996;3(2):13-17

A Escola de Coluna representa um programa educacional e terapêutico eficaz para os pacientes com afecções da coluna vertebral, principalmente as que decorrem de posturas inadequadas. Estudamos 32 pacientes tratados na escola de coluna do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. Em 89% dos casos houve melhora da dor.
66% dos pacientes, seis meses após terem participado da escola, continuavam a seguir as suas recomendações.


Palavras-chave: Escola de coluna, Lombalgia, Reabilitação.

Ganglionopatia como manifestação inicial de neoplasia pulmonar: relato de caso

Ganglionopathy as the initial manifestation of neoplastic lung disease: a case report

Caio Ribeiro Azevedo Gomes1; Bruno Nogueira Silva1; Gustavo Carneiro Ferrão1; Andressa Silvia Faé Nunes1; Arquimedes de Moura Ramos2; Tae Mo Chung3; Lucas Martins de Exel Nunes2

Acta Fisiátr.2015;22(4):212-214

A ganglionopatia é uma entidade rara que consiste na afecção dos neurônios sensitivos da raiz dorsal, fazendo parte do grupo das polineuropatias periféricas do tipo exclusivamente sensitivo com comprometimento axonal e tendo seu diagnóstico feito através de estudo eletroneuromiográfico. A associação entre a ganglionopatia e outras patologias como neoplasias, doenças autoimunes, doença celíaca, entre outras é amplamente citada na literatura. O objetivo deste trabalho é descrever o caso clínico de um paciente com diagnóstico de neoplasia pulmonar cuja manifestação inicial foi a ganglionopatia, incluindo a descrição detalhada do exame eletroneuromiográfico que auxiliou no processo diagnóstico do médico assistente. Concluímos ser importante que o médico neurofisiologista tenha em mente as possíveis causas da ganglionopatia e saiba apontar o médico assistente para que a investigação possa ser realizada de maneira completa e precoce.


Palavras-chave: Polineuropatias, Neoplasias Pulmonares, Relatos de Casos

Perfil de dispensação da toxina botulínica para tratamento da espasticidade: dados nacionais brasileiros

Dispensing profile of botulinum toxin for treating spasticity: Brazilian national data

Tae Mo Chung1; Adriana Moro2; Ana Paula Coutinho Fonseca3; Arquimedes de Moura Ramos4; Cristiane Lima Carqueja5; Denise Rodriques Xerez6; Eduardo Freire de Oliveira7; Gláucia Somensi de Oliveira Alonso8; Lucia Helena Costa Mercuri Granero9; Luiz Antonio de Arruda Botelho10; Maurício Rassi11; Patrícia Zambone da Silva12; Sérgio Lianza13; Sonia Maria Carneiro Chaves14

Acta Fisiátr.2016;23(1):1-6

Os fisiatras especializados no tratamento de espasticidade foram reunidos para um painel de discussão a respeito do uso de toxina botulínica (TB) na rede pública de diferentes estados do Brasil. Os dados analisados durante a discussão do Datasus demonstram um baixo perfil de demanda desse produto dispensado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), com uma heterogeneidade na distribuição da TB nos estados brasileiros. Esse quadro parece se configurar principalmente por falta de uma política pública devidamente planejada, como a falta de unificação e normatização dos centros de distribuição, pela falta ou inadequação da remuneração do procedimento de aplicação da TB aos centros de tratamento, de modo padronizado pela tabela SUS e escassez de médicos capacitados para realizá-lo junto à falta de centros de reabilitação multidisciplinar habilitados. O uso de toxina botulínica com finalidade terapêutica no Brasil teve início nos anos 90, para tratamento de distonia e de espasticidade. Atualmente, é empregada em diferentes condições clínicas, porém, apesar da crescente demanda e indicações ao longo dos anos, há poucos relatos ou publicações sobre seu uso e benefício para pacientes atendidos pela Sistema Único de Saúde (SUS). Para abordar esse tema, em maio de 2015, na cidade de São Paulo, fisiatras de diferentes estados do Brasil se encontraram e discutiram a relevância da toxina botulínica no tratamento de espasticidade.


Palavras-chave: Toxinas Botulínicas, Espasticidade Muscular/reabilitação, Políticas Públicas de Saúde, Brasil

Polineuropatia sensitiva induzida por talidomida e estudo eletrofisiológico do nervo sural como forma de <em>screening</em> diagnóstico: relato de caso

Thalidomide-induced sensory polyneuropathy and electrophysiological study of the sural nerve as a screening diagnosis: a case report

Rodrigo Luiz Yamamoto1; Tae Mo Chung2; Eduardo Freire de Oliveira2; Arquimedes de Moura Ramos2; Lucas Martins de Exel Nunes2; Jose Alcyr Exel Nunes3

Acta Fisiátr.2012;19(4):243-245

Polineuropatia é uma condição clínica freqüente com sintomatologia debilitante e o tratamento depende fundamentalmente da etiologia. Inúmeras são as causas possíveis deste tipo de distúrbio e o diagnóstico etiológico nem sempre é fácil. Neste relato de caso descrevemos um caso de um paciente com mieloma múltiplo que evoluiu com polineuropatia puramente sensitiva, comprovada por estudo eletrofisiológico, induzida por talidomida.


Palavras-chave: nervo sural, polineuropatias, processos eletrofisiológicos, reabilitação, talidomida

Prevalência da síndrome do Túnel do Carpo em usuários de cadeira de rodas devido à lesão medular

Prevalence of Carpal Tunnel syndrome in wheel-chair users due to medullary lesion

Lucas Martins de Exel Nunes1; Verônica Magalhães Raimundo1; Quirino Cordeiro2; Karen Fraga Moreira Guerrini1; Arquimedes de Moura Ramos1; Tae Mo Chung3; Marcelo Riberto4

Acta Fisiátr.2011;18(4):192-195

A lesão medular acarreta inúmeras limitações funcionais diretamente relacionadas à perda das funções nervosas. Todavia, a mecânica associada ao uso de cadeiras de rodas impõe uma sobrecarga aos membros superiores que parece estar associada ao aparecimento de lesões secundárias em estruturas tendíneas e nervosas.
OBJETIVO: Avaliar o surgimento de sinais eletromiográficos de comprometimento do nervo mediano na altura do túnel do carpo em indivíduos usuários de cadeiras de rodas devido à lesão medular.
MÉTODO: Seguindo um desenho transversal, todos os indivíduos com lesão medular sob programa de reabilitação no Instituto de Medicina Física e Reabilitação do HC-FMUSP no ano 2010 foram submetidos a estudo de condução nervosa e eletromiografia. Esses achados foram correlacionados com variáveis biodemográficas e clínicas, bem como características do uso de cadeiras de rodas.
RESULTADOS: Foram avaliados 28 indivíduos, com média de idade de 41,4 anos (60,7% homens). A maioria dos pacientes tocava a cadeira de rodas por um tempo inferior a quatro horas e percorria uma distância tocando a cadeira de rodas inferior a 500 metros por dia. A ausência de sintomas dolorosos ocorreu em 67,9%, enquanto apenas 7,1% apresentavam o teste de Phalen e/ou Tinel positivos. Metade da amostra apresentava o diagnóstico neurofisiológico de síndrome do túnel do carpo (STC), que apresentou associação estatisticamente significante com a idade (p = 0,024), mas não com tempo e distância percorrida tocando a cadeira de rodas diariamente, uso de proteção ou adaptação na cadeira de rodas, sintomatologia dolorosa em membros superiores ou presença de sinais positivos para STC ao exame físico.
CONCLUSÃO: Os sinais eletromiográficos de STC são muito prevalentes nesses indivíduos, o que sugere maiores situações de risco para a integridade dos membros superiores e exige o desenvolvimento de estratégias biomecanicamente mais eficazes para a prevenção.


Palavras-chave: cadeiras de rodas, neurofisiologia, síndrome do túnel carpal, traumatismos da medula espinal

Uso da toxina botulínica tipo A no manejo dos membros inferiores espásticos em crianças com paralisia cerebral. Relato de 4 casos

Neuza Sayuri Habu1; Tae Mo Chung1; Linamara Rizzo Battistella2; Carlos Alberto Santos3; Jeane Cintra Peixoto de Vasconcelos4; Carla Paschoal Corsi Ribeiro4; Cristiane Araújo Lima6; Fátima Aparecida de Lima6; Nilza Cecília M. Madureira7

Acta Fisiátr.1997;4(1):17-25

Para o uso da toxina botulínica tipo A, foram selecionadas quatro crianças com paralisia cerebral, com idades entre 4 a 7 anos, apresentando diparesia espástica de membros inferiores dinâmicos, com deformidades redutíveis e sem comprometimento ortopédico. De acordo com o protocolo, após a injeção, todas foram submetidas a fisioterapia diária, que consistiu no alongamento dos músculos injetados, fortalecimento dos antagonistas, treino de marcha e uso de órtese noturno. Uma das crianças foi submetida ao gesso seriado.
Durante três meses, houve avaliação mensal, verificando-se a amplitude articular, tônus muscular, comprimento da passada e da largura durante a deambulação e o ortostatismo.
RESULTADO: ganho significativo na amplitude articular em todos os pacientes, redução de tônus e uma melhora no padrão de marcha e ortostatismo.


Palavras-chave: Espasticidade. Toxina Botulínica tipo A. Paralisia Cerebral.

Apoio

Logo Medicina USP Logo Instituto Oscar Freire Logo HC FMUSP

Patrocinadores

Logo Fundação Medicina USP Logo Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação Logo Inovation for pacient care Logo Allergan

Revista Credenciada

Revista Associada

Logo Sistema Integrado de Biblioteca s Universidade de São Paulo Logo Associação Brasileira de Editores Científicos

©2019 Acta Fisiátrica - Todos os Direitos Reservados

Logo Acta Fisiátrica

Logo GN1