ISSN 0104-7795 Versão Impressa
ISSN 2317-0190 Versão Online

Logo do Instituto de Medicina Física e Reabilitação HC FMUSP

Resultado da Busca

A busca para o autor ou co-autor encontrou: 6 resultado(s)


A barbárie do preconceito contra o deficiente - todos somos vítimas

The barbarism in the prejudice against the handicapped - we are all victims

Sandra Regina Schewinsky

Acta Fisiátr.2004;11(1):7-11

O presente artigo refere-se a reflexões tanto sobre o preconceito em relação às pessoas portadoras de deficiência física, como sobre o sofrimento do preconceituoso. Baseia-se na perspectiva da Teoria Crítica, de acordo com os autores: Adorno, Horkheimer e Crochík. Inicialmente, haverá uma breve retrospectiva histórica em relação às ações preconceituosas e cruéis contra as pessoas portadoras de deficiência e sua posterior relação com a atualidade. Preconiza-se que o preconceito é um fenômeno psicológico que se dá no processo de socialização, discorre, sobre o sofrimento, crueldade e vergonha. Ressalta, por fim, a necessidade de uma compreensão crítica para melhorar as condições individuais e sociais de vida.


Palavras-chave: Preconceito, discriminação social, pessoas portadoras de deficiência, teoria crítica.

A reabilitação das alterações cognitivas após o acidente vascular encefálico

The rehabilitation post stroke cognitive changes

Sandra Regina Schewinsky1; Vera Lucia Rodrigues Alves2

Acta Fisiátr.2017;24(4):216-221

O Acidente Vascular Encefálico (AVE) exerce forte impacto no panorama global da saúde do país, sendo a uma das maiores causas de deficiências no mundo, pois geram sequelas motoras, sensitivas, de linguagem, cognitivas, emocionais e comportamentais. A pessoa que sofreu um AVE necessita de atendimento integrativo, motivo que o presente artigo visa demonstrar como o Serviço de Psicologia no Instituto de Medicina Física de Reabilitação do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IMREA HC FMUSP) atua no estado da arte da reabilitação neuropsicológica/cognitiva, em que se faz necessário conceituar a Neuropsicologia e sua interface com o diagnóstico diferencial, com compreensão do funcionamento das atividades mentais na normalidade e suas alterações, para finalmente discorrer sobre a estruturação do programa de reabilitação neuropsicológica/cognitiva no processo de Reabilitação Integral da pessoa vítima de AVE no IMREA FMUSP.


Palavras-chave: Acidente Vascular Encefálico, Neuropsicologia, Disfunção Cognitiva

Estudo sobre depressão reativa e depressão secundária em pacientes após acidente vascular encefálico

Study on reactive and secondary depression in patients following a stroke

Priscila Aparecida Rodrigues1; Sandra Regina Schewinsky2; Vera Lúcia Rodrigues Alves3

Acta Fisiátr.2011;18(2):60-65

O Acidente Vascular Encefálico (AVE) é uma das patologias que mais acarreta comorbidades e alterações incapacitantes, tanto em relação a aspectos físicos, como em relação a aspectos cognitivos e afetivo emocionais. Após a ocorrência do AVE, freqüentemente o quadro de depressão encontra-se associado. Os tipos mais freqüentes que podem ocorrer são depressão reativa e depressão secundária a lesão encefálica. O manejo terapêutico do profissional de Psicologia é fundamental para o tratamento da depressão, sendo reativa ou secundária, interferindo diretamente no processo de reabilitação após o AVE. A presente pesquisa consiste em identificar, na literatura, os sintomas da depressão reativa e secundária em pacientes após AVE e qual a aplicabilidade da avaliação psicológica diferencial no contexto de reabilitação.


Palavras-chave: Acidente Cerebral Vascular, Depressão, Transtornos de Adaptação, Reabilitação

Identidade, é possível esquecê-la?

Identity, is it possible to forget it?

Sandra Regina Schewinsky

Acta Fisiátr.2005;12(2):72-76

O presente trabalho tem como objetivo uma reflexão sobre as dificuldades e sofrimentos impingidos à pessoa que apresenta prejuízos de memória, principalmente no tocante a sua identidade, em função de um acometimento mórbido cerebral que acarretou déficits cognitivos, além da instalação da Hemiplegia. Para adentrar este percurso utilizarei o referencial teórico da Psicologia Sócio-Histórica, pois o indivíduo desenvolve-se com suas peculiaridades e singularidades em um processo dialético na interação com o meio e com o outro. Será discutido porque os déficits de memória podem ser tão dramáticos, interferindo na consciência, na atividade, afetividade e identidade da pessoa. Finalmente como o atendimento de reabilitação pode facultar o processo de metamorfose da identidade do paciente.


Palavras-chave: Memória, Identidade, Teoria Sócio-Histórica, Hemiplegia, Reabilitação.

Implicações das alterações de cognição social no processo de reabilitação global do paciente vítima de traumatismo crânioencefálico

Implications of changes in social cognition in the general rehabilitation process of patients with traumatic brain injury

Sheila Cruz1; Sandra Regina Schewinsky2; Vera Lúcia Rodrigues Alves3

Acta Fisiátr.2012;19(4):207-215

A cognição social pode ser compreendida como o funcionamento dos processos cognitivos aplicados aos relacionamentos, modulando a resposta comportamental dos seres humanos dentro de um grupo social.
OBJETIVO: Nesta perspectiva, o presente trabalho tem como objetivo rever os conceitos de cognição social e suas alterações em vítimas de traumatismo crânio-encefálico com lesões na região frontal e as implicações dessas na afetividade do sujeito, bem como, as influências no processo de reabilitação global. A relevância do estudo deve-se ao fato de que atualmente existe um número crescente de pessoas acometidas por lesões neurológicas, vítimas de suas implicações.
MÉTODO: Para esta finalidade, a metodologia utilizada foi a de revisão bibliográfica que considerou livros e artigos nacionais sobre o tema publicados no período de 1994 a 2011.
RESULTADOS: A discussão visa contribuir para maior entendimento dos prejuízos do acometimento neurológico, podendo assim colaborar com o processo de reabilitação e com uma melhor qualidade de vida desses pacientes.
CONCLUSÃO: Conclui-se que a alteração de cognição social e afetividade trazem implicações diversas no que tange ao desenvolvimento do programa de reabilitação, sendo relevante considerar nesses casos, a reabilitação neuropsicológica como um processo que propicia o reestabelecimento das relações sociais, sendo papel do psicólogo auxiliar na construção de estratégias de enfrentamento da condição atual das pessoas que sofreram esse acometimento visando proporcionar-lhes uma melhor qualidade de vida.


Palavras-chave: cognição, reabilitação, traumatismos craniocerebrais

O processo de conscientização do déficit de memória na pessoa portadora de lesão cerebral

Memory consciousness failure of a person who suffers from brain lesion

Sandra Regina Schewinsky1; Luccia Ghiringhello2

Acta Fisiátr.2002;9(3):109-116

O presente trabalho tem como foco o processo de conscientização do déficit de memória na pessoa acometida de lesão cerebral. Sua relevância deve-se ao fato de que vários indivíduos, inclusive jovens, sofrem danos neurológicos que acarretam prejuízos na atividade mnemônica sem apresentarem consciência disso, fato que interfere em suas performances como um todo, dificultando o processo de reabilitação. Os pressupostos da teoria sócio-histórica subsidiam esta investigação. A pesquisa trata de um estudo de caso, baseada no paradigma qualitativo para seu entendimento. Thyago, o sujeito deste estudo, é um jovem que se encontra em processo de reabilitação na Divisão de Medicina de Reabilitação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, porque sofreu traumatismo craniencefálico, tendo como seqüelas dificuldades de memória e diminuição da amplitude da consciência. Os resultados visam contribuir para maior entendimento dos prejuízos da pessoa lesada cerebralmente, ilustrando como se dá o processo de conscientização dos déficits de memória na interação com o outro, podendo assim colaborar na terapêutica psicológica que engloba a reorganização das atividades cognitivas.


Palavras-chave: Memória. Consciência. Teoria sócio-histórica.

Apoio

Logo Medicina USP Logo Instituto Oscar Freire Logo HC FMUSP

Patrocinadores

Logo Fundação Medicina USP Logo Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação Logo Inovation for pacient care Logo Allergan

Revista Credenciada

Revista Associada

Logo Sistema Integrado de Biblioteca s Universidade de São Paulo Logo Associação Brasileira de Editores Científicos

©2019 Acta Fisiátrica - Todos os Direitos Reservados

Logo Acta Fisiátrica

Logo GN1