ISSN 0104-7795 Versão Impressa
ISSN 2317-0190 Versão Online

Logo do Instituto de Medicina Física e Reabilitação HC FMUSP

Resultado da Busca

A busca para o autor ou co-autor encontrou: 10 resultado(s)


A influência do fortalecimento muscular no desempenho motor do membro superior parético de indivíduos acometidos por Acidente Vascular Encefálico

The influence of muscle strengthening on upper limb motor performance in stroke subjects

Geraldo Fabiano de Souza Moraes1; Lucas Rodrigues Nascimento2; Adam Edwards Glória3; Luci Fuscaldi Teixeira-Salmela4; Célia Maria Rocha e Paiva3; Thiago de Arruda Teixeira Lopes3; Shelley Caroline Pereira3; Daniela Matos Garcia de Oliveira5; Aline Cristina de Souza5; Edênia Santos Garcia de Oliveira5

Acta Fisiátr.2008;15(4):245-248

Após o acidente vascular encefálico, mais de 80% dos sobreviventes apresentam hemiparesia e a fraqueza muscular é citada como uma importante deficiência responsável pela redução do uso funcional do membro superior parético. Nesse contexto, evidências científicas sugerem o treinamento resistido como um importante componente dos programas de reabilitação. Estudos relacionados à recuperação destes indivíduos apresentam fundamentação que apóia a utilização do treinamento resistido para a recuperação da função do membro superior parético. Entretanto, esta modalidade de treinamento pode não resultar em benefícios para todos os indivíduos hemiparéticos e seus efeitos estariam condicionados ao nível de acometimento inicial do indivíduo. Ainda não há resultados conclusivos sobre a influência do fortalecimento muscular no desempenho motor do membro superior parético, o que sugere a aplicação do treinamento resistido como intervenção terapêutica complementar à reabilitação funcional. O objetivo deste estudo foi analisar, por meio de revisão bibliográfica, a influência do fortalecimento muscular no desempenho motor dos membros superiores de indivíduos.


Palavras-chave: acidente cerebral vascular, hemiparesia, extremidade superior, desenvolvimento muscular.

Adaptação transcultural da <em>Motor Assessment Scale</em> (MAS) para o Brasil

Cross-cultural adaptation of the Motor Assessment Scale (MAS) for Brazil

Elaine Lima Silva Wanderley1; Luci Fuscaldi Teixeira-Salmela2; Glória Elizabeth Laurentino3; Luan César Simões4; Andrea Lemos3

Acta Fisiátr.2015;22(2):65-71

Objetivo: Realizar a adaptação transcultural da MAS para o Brasil. Método: O processo de adaptação transcultural ocorreu em cinco estágios: 1) tradução da versão original da MAS por dois tradutores bilíngues independentes; 2) síntese das traduções (criação da versão 1); 3) retrotradução (a versão 1 em português foi revertida para o inglês por dois tradutores bilíngues independentes); 4) análise do comitê de especialistas (4 tradutores e dois fisioterapeutas); 5) pré-teste (aplicação do instrumento na população alvo). Também foi realizado um estudo Delphi e o instrumento foi submetido à opinião de 10 fisioterapeutas, de diferentes estados do País. Resultados: O consenso sobre a clareza, equivalência semântica e relevância técnico-científica da MAS foi obtido na segunda fase do estudo Delphi, com concordância entre 80 e 100%. Na primeira fase do estudo Delphi, foram dadas sugestões para melhorar a clareza dos itens, que resultaram na lista Delphi 2. Conclusão: A MAS-Brasil foi criada através de um adequado processo de adaptação transcultural, garantindo a sua equivalência semântica e adequação cultural. Ainda é necessário verificar as propriedades de medida desta versão para a sua adequada utilização clínica e em pesquisas.


Palavras-chave: Acidente Vascular Cerebral, Validade dos Testes, Reprodutibilidade dos Testes

Adaptação transcultural do "<em>Pelvic Girdle Questionnaire</em>" (PGQ) para o Brasil

Cross-cultural adaptation of "Pelvic Girdle Questionnaire" (PGQ) to Brazil

Luan César Ferreira Simões1; Luci Fuscaldi Teixeira-Salmela2; Elaine Lima Silva Wanderley1; Raphaela Rodrigues de Barros3; Glória Elisabeth Carneiro Laurentino4; Andrea Lemos4

Acta Fisiátr.2016;23(4):166-171

O Pelvic Girdle Questionnaire (PGQ) possui boa confiabilidade teste-resteste, consistência interna e validade de construto. O instrumento é composto de 25 itens distribuídos em duas subescalas (atividades e sintomas). Objetivo: Adaptar transculturalmente para a população brasileira o "Pelvic Girdle Questionnaire" (PGQ). Método: O processo de adaptação transcultural ocorreu em 5 etapas: tradução, retrotradução, análise do comitê de especialistas, Estudo Delphi e pré-teste. Um Estudo Delphi foi adicionado ao processo para a submissão do instrumento à opinião de 17 fisioterapeutas especialistas de diversas regiões do país. Resultados: A partir dos resultados da tradução e retrotradução foi desenvolvida uma versão do PGQ sintetizada em português. Durante a etapa do comitê de especialistas não foram observadas diferenças semânticas entre a versão sintetizada quando comparada à original. Após consenso de mais de 80% dos especialistas do estudo Delphi, a versão do PGQ-Brasil foi aplicada na população-alvo durante o pré-teste. Sem mais alterações, a versão final do PGQ-Brasil foi concluída. Conclusão: O PGQ-Brasil demosntrouse bem adaptado para a realidade cultural da população brasileira, acrescentando-se, inclusive, o Estudo Delphi como ferramenta adicional para assegurar ainda mais a confiabilidade desse processo.


Palavras-chave: Dor da Cintura Pélvica, Inquéritos e Questionários, Tradução, Estudos de Validação

Adaptação transcultural do ABILOCO: uma medida de habilidade de locomoção, específica para indivíduos pós acidente vascular encefálico

Cross-cultural adaptation of the ABILOCO: a measure of locomotion ability for individuals with stroke

Patrick Roberto Avelino1; Iza Faria-Fortini2; Marluce Lopes Basílio2; Kênia Kiefer Parreiras de Menezes1; Lívia de Castro Magalhães2; Luci Fuscaldi Teixeira-Salmela2

Acta Fisiátr.2016;23(4):161-165

O ABILOCO, específico para adultos pós Acidente Vascular Encefálico (AVE), é um questionário para avaliação de habilidade de locomoção. Para sua aplicação na população brasileira, é necessário que seja realizada a sua adaptação transcultural. Objetivo: Realizar a adaptação transcultural do ABILOCO para uso no Brasil. Métodos: O processo de adaptação transcultural seguiu diretrizes padronizadas, sendo realizado em cinco etapas: tradução, retrotradução, síntese das traduções, avaliação pelo comitê de especialistas e teste da versão pré-final. A versão pré-final foi aplicada em 10 indivíduos pós- AVE, que responderam ao questionário e foram indagados sobre como interpretaram cada item. Resultados: O processo de adaptação transcultural seguiu todas as recomendações propostas, sendo necessários apenas acréscimos em dois itens, para possibilitar melhor compreensão. Resultados satisfatórios foram obtidos no teste da versão pré-final, uma vez que não houve nenhum problema quanto à redação e clareza dos itens ou ao objetivo do questionário. Conclusão: A versão final do ABILOCO, denominada ABILOCO-Brasil, demonstrou satisfatório grau de equivalência semântica, conceitual e cultural para uso em contextos clínicos e de pesquisa no Brasil. Estudos futuros devem ser conduzidos para dar continuidade ao processo de validação do questionário.


Palavras-chave: Acidente Vascular Cerebral, Locomoção, Comparação Transcultural

Análise do desempenho funcional em pacientes portadores de doença de Parkinson

Analysis of functional peformance in patients with Parkinson's disease

Fátima Goulart1; Clarissa Cardoso dos Santos2; Luci Fuscaldi Teixeira-Salmela1; Francisco Cardoso3

Acta Fisiátr.2004;11(1):12-16

A Doença de Parkinson (DP) é uma doença degenerativa e progressiva do sistema nervoso central, caracterizada, principalmente, por alterações motoras.
OBJETIVO: avaliar o desempenho funcional e a qualidade de vida de parkinsonianos nos estágios inicial e intermediário da doença.
METODOLOGIA: 20 pacientes (60,8±9,7 anos) com Hoehn e Yahr entre 1 e 3 foram avaliados e comparados com 20 indivíduos saudáveis (63,5±6,3 anos). O Perfil de Atividade Humana (PAH), a velocidade da marcha (m/s) e a velocidade para subir/descer escadas (degraus/minuto) foram usados para avaliar o desempenho funcional e o Perfil de Saúde de Nottingham para avaliar a qualidade de vida.
RESULTADOS: foram observadas diferenças significativas no PAH (p=0,000) e na velocidade da marcha (p=0,05), demonstrando pobre aptidão física e lentidão da marcha dos pacientes com DP.
CONCLUSÃO Os resultados demonstraram que alterações da performance funcional estão presentes desde fases iniciais da DP e não apenas na fase avançada.


Palavras-chave: Doença de Parkinson, desempenho funcional, qualidade de vida, fisioterapia.

Estudo comparativo entre os métodos de estimativa visual e goniometria para avaliação das amplitudes de movimento da articulação do ombro

A comparative study between visual estimation and goniometry for the assessment of range of motion of the shoulder joint

Júnia Amorim Andrade1; Vilnei Mattioli Leite2; Luci Fuscaldi Teixeira-Salmela3; Pola Maria Poli de Araújo4; Yara Juliano5

Acta Fisiátr.2003;10(1):12-16

OBJETIVO: comparar a utilização das técnicas de estimativa visual e de goniometria para medidas de amplitudes de movimento (ADM´s) do ombro (elevação, extensão, abdução e rotações externa/interna a 90° de abdução) e indicar o melhor procedimento e referência para medidas das ADM's da articulação do ombro.
MÉTODOS: dois profissionais da área de saúde com diferentes experiências na avaliação de ADM's avaliaram noventa e sete indivíduos normais de ambos os sexos com idade entre 20 a 50 anos, utilizando os métodos de estimativa visual recomendados pela American Academy Orthopaedic Surgeons (AAOS) e o método de goniometria recomendado por Norkin e White (1997). Comparações entre os métodos apresentaram diferenças significativas para todos os movimentos.
CONCLUSÕES: existem diferenças entre os valores das ADM's do ombro avaliadas pelo método de estimativa visual da AAOS e os valores obtidos pela goniometria, sugerindo que a goniometria é até o momento, o melhor método para avaliar diferenças discretas entre as medidas.


Palavras-chave: Avaliação, amplitude de movimento, estimativa visual, goniometria, ombro

Fortalecimento muscular e condicionamento físico em hemiplégicos

Muscle strengthening and physical conditioning in chronic stroke subjects

Luci Fuscaldi Teixeira-Salmela1; Edênia Santos Garcia Oliveira2; Eneida Geralda Santos Santana2; Gessione Patricia Resende2

Acta Fisiátr.2000;7(3):108-118

Estudos da literatura demonstram um agravamento do déficit funcional do processo de envelhecimento pelas manifestações clínicas do Acidente vascular cerebral (AVC), como fraqueza muscular, descondicionamento e espasticidade. Pacientes hemiplégicos crônicos submetidos a treinamento de força muscular e condicionamento aeróbico apresentam melhora da velocidade da marcha, maior capacidade de geração de força, aumento do VO2 máximo, melhora da performance funcional e da qualidade de vida, sem, entretanto, alterar o tônus muscular.


Palavras-chave: AVC. Hemiplegia. Condicionamento físico. Fortalecimento muscular. Espasticidade.

Métodos de avaliação dos movimentos escapulares durante a elevação dos membros superiores: uma revisão crítica da literatura

Methods of Assessment of Scapular Movements during Upper Limb Elevations: Literature Review

Cristina Danielli Coelho de Morais Faria; Helen Cristina Penido; Luci Fuscaldi Teixeira-Salmela

Acta Fisiátr.2007;14(1):49-55

OBJETIVO: Realizar uma revisão crítica da literatura sobre os métodos utilizados para avaliar os movimentos escapulares durante a elevação dos membros superiores (MMSS) e apontar as vantagens, desvantagens e limitações associadas a cada um deles.
MÉTODO: Foram realizadas buscas nas bases de dados MEDLINE, SCIELO, LILACS e PEDro com combinação de palavras-chave relacionadas ao assunto. Os critérios de inclusão para os estudos foram: estar publicado nos idiomas português/espanhol/inglês/francês até o último dia do ano de 2005 e realizar a avaliação dos movimentos escapulares durante a elevação dos MMSS. Foi considerado como critério de exclusão a avaliação dos movimentos escapulares na posição de decúbito.
RESULTADOS: Foram encontrados 181 estudos diferentes e, após a verificação dos critérios estabelecidos, selecionaram-se 29 para análise, os quais foram agrupados em 4 categorias distintas: medidas bidimensionais estáticas, bidimensionais dinâmicas, tridimensionais estáticas e tridimensionais dinâmicas. Apesar da diversidade de métodos empregados na avaliação dos movimentos escapulares, ainda não existe um que tenha aplicabilidade clínica e seja capaz de fornecer medidas relacionadas à real cinemática escapular. Outro problema encontrado foi a ausência de padronização na nomenclatura utilizada para descrever os movimentos, planos e eixos. Além disso, os métodos tridimensionais dinâmicos com aplicabilidade em estudos científicos ainda apresentam importantes limitações, como elevado custo, treinamento de pessoal e erros de medidas que podem ser significativos na determinação de alterações da cinemática escapular.
CONCLUSÃO: é essencial a padronização da nomenclatura dos movimentos e dos planos e eixos em que eles ocorrem e o desenvolvimento de métodos de análises funcionais completas com aplicabilidade clínica, confiáveis e válidos.


Palavras-chave: técnicas de diagnóstico e procedimentos, biomecânica, cinemática, membros superiores, ombro, escápula

Musculação e condicionamento aeróbio na performance funcional de hemiplégicos crônicos

Exercise Machines and aerobic conditioning on functional performance of chronic stroke survivors

Luci Fuscaldi Teixeira-Salmela1; Priscila Carvalho e Silva2; Renata Cristina Magalhães Lima2; Ana Cristina Costa Augusto2; Aline Cristina de Souza3; Fátima Goulart4

Acta Fisiátr.2003;10(2):54-60

O objetivo do presente estudo foi investigar a performance funcional em indivíduos hemiplégicos crônicos, quando submetidos a um programa de fortalecimento muscular, utilizando a musculação e condicionamento aeróbio. Trinta pacientes foram recrutados na comunidade obedecendo aos critérios de inclusão, e submetidos ao programa de treinamento pré-estabelecido, três vezes por semana, durante 10 semanas. Os pacientes foram avaliados antes e após o treinamento nos seguintes parâmetros funcionais: velocidade de marcha, habilidade para subir escadas, endurance (velocidade máxima e índice de custo fisiológico) e simetria no sentar e levantar. Estatísticas descritivas e testes de normalidade (Shapiro-Wilk) foram utilizadas para todas as variáveis. Testes-t de Student para dados emparelhados foram utilizados para investigar o impacto do treinamento. Melhoras significativas (p<0,001) foram observadas na velocidade de marcha, habilidade para subir escadas e velocidade máxima. Não foram observadas diferenças significativas nas medidas de simetria e índice de custo fisiológico. Os achados demonstraram melhoras significativas nas medidas de performance funcional, após 10 semanas de treinamento, associando musculação e condicionamento aeróbio.


Palavras-chave: Acidente cerebrovascular, hemiplegia, fortalecimento muscular, musculação, condicionamento aeróbio, performance funcional.

Pêndulo: um teste simples de medida de espasticidade

Pendulum: a simple test to measure spasticity

Luci Fuscaldi Teixeira-Salmela1; Sylvie Nadeau2; Sandra Jean Olney2; Brenda Brouwer2

Acta Fisiátr.2002;9(2):63-70

O objetivo deste estudo foi investigar a confiabilidade do teste de pêndulo para avaliar o tônus muscular e comparar os dados obtidos entre um grupo de idosos saudáveis e um grupo de pacientes hemiplégicos crônicos da mesma faixa etária. Vinte idosos e 20 hemiplégicos crônicos foram recrutados na comunidade, de forma voluntária. O tônus muscular foi investigado utilizando o índice de relaxamento corrigido (IRC) obtido pelo teste de pêndulo. Para avaliar a confiabilidade do IRC, os dados foram obtidos em dois dias diferentes para ambos os grupos. Testes-t foram empregados para avaliar diferenças entre os grupos e entre os lados afetado e não afetado do grupo hemiplégico. A média do IRC para o lado afetado foi 0,65 (± 0,20) no primeiro dia e 0,66 (± 0,11) no segundo dia. Para o lado não afetado, as médias foram 1,03 (± 0,09) e 1,02 (± 0,11) para os primeiro e segundo dias, respectivamente. Coeficientes de correlação significativos foram observados entre as duas medidas obtidas (r = 0,93 e r = 0,70) para os lados afetado e não afetado, respectivamente. Os resultados do teste-t demonstraram diferenças significativas entre os valores do IRC obtidos no lado afetado comparados com os valores do lado não afetado e os valores de referência. Entretanto, não foram observadas diferenças significativas entre os valores do IRC obtidos no lado não afetado e os valores de referência. Pode-se concluir que o teste de pêndulo apresenta o potencial de ser incluído como um método eficaz de medida de tônus muscular em reabilitação.


Palavras-chave: Espasticidade. Tônus muscular. Teste de pêndulo. AVC. Idosos. Índice de relaxamento corrigido.

Revista Associada

Logo Associação Brasileira de Editores Científicos

©2017 Acta Fisiátrica - Todos os Direitos Reservados

Logo Acta Fisiátrica

Logo GN1