ISSN 0104-7795 Versão Impressa
ISSN 2317-0190 Versão Online

Logo do Instituto de Medicina Física e Reabilitação HC FMUSP

Número atual: Março 2008 - Volume 15  - Número 1

ARTIGO ORIGINAL

1 - Resultados do core set da CIF de dor crônica generalizada em mulheres com fibromialgia no Brasil

Results of the ICF core sets for chronic widespread pain in women with fibromyalgia in Brazil

Marcelo Riberto; Thais Rodrigues Pato Saron; Linamara Rizzo Battistella

Acta Fisiátr.2008;15(1):6-12

A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) foi desenvolvida pela Organização Mundial de Saúde para uniformizar a terminologia usada para descrever as situações incapacitantes. O core set da CIF para dor crônica generalizada (DCG) é um recurso derivado da CIF que sistematiza e agiliza a descrição da funcionalidade das pessoas com DCG, com o objetivo de fornecer informações para relatórios de saúde pública e para orientação de intervenções de reabilitação. Este estudo objetivou a descrição dos resultados da aplicação do core set da CIF para DCG em uma amostra de 29 pacientes com fibromialgia que terminaram o programa de reabilitação multidisciplinar. As categorias do core set nas quais 30% ou mais dos pacientes fossem considerados sem problema foram classificadas como "não relevantes" para a descrição da funcionalidade das pessoas com essa condição de saúde. Ao todo, 58,2% das categorias do core set foram classificadas como "não relevantes", correspondendo a 43,5% das funções corpóreas, 51,8% das atividades e participações e 68,8% dos fatores ambientais. Esses achados podem ter sido fortemente influenciados pelo fato de os pacientes serem pré-selecionados para a participação em atividades em grupo, o que pressupõe melhores condições emocionais e de relacionamento interpessoal. O fato de estarem ao final de um programa terapêutico com atividades de psicoterapia em grupo e condicionamento físico também pode ter favorecido o desempenho nas funções e atividades psicológicas e de relacionamento, assim como em várias atividades físicas. Apesar desses achados apontarem desfavoravelmente para a validação do core set da CIF para DCG, as características da amostra estudada não permitem a sua generalização.

Palavras-chave: Classificação Internacional de Funcionalidades, Incapacidades e Saúde, fibromialgia, dor, mulheres, Brasil

2 - Qualidade de vida em diabetes mellitus e Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde - estudo de alguns aspectos

Quality of life in diabetes mellitus and the International Classification of Functioning Disability and Health - a study of some aspects

Carmen Lucia Natividade de Castro; Valeria Bender Braulio; Frederico A. Lyra Dantas; Ana Paula Cony Barros Couto

Acta Fisiátr.2008;15(1):13-17

INTRODUÇÃO: O diabetes mellitus (DM) pode ter um efeito profundo na qualidade de vida dos pacientes e a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) é um instrumento válido para verificar a influência dos componentes de saúde na qualidade de vida. O objetivo deste estudo, é apresentar a distribuição de freqüência das categorias das CIF do Core Set resumido para DM, com comprometimento grave em um grupo de pacientes com a qualidade de vida muito afetada pelo diabetes.
MÉTODOS: Foram estudados 38 pacientes diabéticos, 76,3 % com DM2 e 23,7 % com DM1, utilizando-se dados clínicos, informação de qualidade de vida associada ao diabetes do questionário AddQoL e incapacidade associada ao diabetes: categorias do Core Set resumido da CIF com comprometimento grave e completo, e categorias cuja informação era insuficiente para especificar a gravidade do comprometimento. Análise estatística: análise descritiva dos dados.
RESULTADOS: Categorias de funções corporais mais gravemente afetadas foram b130, b210, b530, b540, de estruturas corporais foram s220, s410, s740, de atividades/participação foram d240, d570 e de fatores ambientais foram e110, e115. As estruturas menos classificadas foram pâncreas (s550), globo ocular (s220) e sistema nervoso parassimpático (s150).
CONCLUSÃO: No grupo estudado de diabéticos com complicações crônicas, controle metabólico inadequado e qualidade de vida muito afetada pela doença, a presença de incapacidade no cuidado pessoal e de barreiras ambientais, é sugestivo de que estes fatores possam contribuir para uma pior qualidade de vida, embora comprometimentos nas funções e estruturas corporais tenham sido os mais prevalentes.

Palavras-chave: Classificação Internacional de Funcionalidades, Incapacidades e Saúde, diabetes mellitus, qualidade de vida

3 - A formação fisioterapêutica no campo da ortopedia: uma visão crítica sob a óptica da funcionalidade

The physical therapy background in the field of the orthopedics: a critical view under the optics of functioning

Ana Clarissa Lopes Silva; Robson da Fonseca Neves; Marcelo Riberto

Acta Fisiátr.2008;15(1):18-23

INTRODUÇÃO: a Organização Mundial de Saúde publicou a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) em 2001, que reflete a mudança de uma abordagem baseada na doença para enfatizar a funcionalidade como um componente da saúde.
OBJETIVO: este trabalho discute as características da formação fisioterapêutica frente ao processo de adoção e aplicação da funcionalidade na reabilitação de pacientes ortopédicos.
MÉTODOS: foram analisados 93 prontuários de fisioterapia de pacientes com afecções musculoesqueléticas, de onde foram obtidas informações com base em um formulário contendo categorias predefinidas da CIF. A tabulação dos dados foi feita com o pacote estatístico EPIINFO 6.04.
RESULTADOS: os prontuários preenchidos pelos alunos de graduação de fisioterapia relatavam e descreviam deficiências das funções do corpo em uma freqüência muito maior que as atividades e participações ou a influência de fatores ambientais sobre a funcionalidade dos pacientes.
CONCLUSÃO: os resultados mostram que os alunos da graduação de fisioterapia estão focalizando sua atenção preferencialmente sobre as funções e estruturas corpóreas, seguindo a formação biomédica. A falta de informações sobre outros componentes da funcionalidade indica que ainda há um distanciamento entre os conceitos da funcionalidade mais modernos e a formação fisioterapêutica no campo ortopédico.

Palavras-chave: Classificação Internacional de Funcionalidades, Incapacidades e Saúde, fisioterapia, ortopedia

4 - Utilização da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde na avaliação fisioterapêutica de indivíduos com problemas musculoesqueléticos nos membros inferiores e região lombar

The use of the International Classification of Functioning, Disability and Health in the physical therapy assessment of individuals with musculoskeletal disorders of the lower limbs and lumbar region

George Schayer Sabino; Cecília Martins Coelho; Rosana Ferreira Sampaio

Acta Fisiátr.2008;15(1):24-30

INTRODUÇÃO: A estrutura e o conteúdo da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) podem contribuir para a orientação e sistematização da prática clínica do fisioterapeuta. Apesar de promissor, seu uso ainda é limitado, principalmente devido à complexidade de sua aplicação. O objetivo deste estudo foi analisar as dificuldades encontradas no uso da CIF para codificar atividades/participação de pacientes com problemas musculoesqueléticos nos membros inferiores e na região lombar avaliados por um fisioterapeuta.
MÉTODOS: Foram utilizados os relatos dos pacientes quanto às atividades/participação alteradas em decorrência de problemas musculoesqueléticos. Os dados foram coletados dos prontuários e agrupados em categorias para codificação posterior.
RESULTADOS: Cinco domínios da CIF foram utilizados para descrever as atividades/participação alteradas nesses indivíduos (mobilidade, cuidados pessoais, vida doméstica, áreas principais da vida e vida comunitária, social e cívica) e foram identificadas quatro questões relacionadas à codificação: (1) códigos múltiplos para algumas atividades/participação; (2) código impreciso para detalhar uma atividade/ participação (distância corrida); (3) código "não especificado" para classificar o "entrar no carro"; (4) códigos genéricos para atividades/participação que se referem a esportes.
DISCUSSÃO: A possibilidade de seleção de vários códigos para uma mesma condição, decorrente da superposição e inter-relação de atividades/participação, pode tornar a classificação inconsistente em algumas situações. A ausência de detalhamento para algumas atividades/participação pode limitar a precisão na categorização e documentação das informações.
CONCLUSÃO: A CIF possibilitou a caracterização do estado de saúde dos indivíduos, mas apresenta algumas questões que devem ser consideradas para seu aperfeiçoamento.

Palavras-chave: Classificação Internacional de Funcionalidades, Incapacidades e Saúde, avaliação da deficiência, doenças musculosqueléticas, extremidade inferior, fisioterapia (especialidade)

5 - Validação da Escala de Pensamentos Catastróficos sobre Dor

Validation of the Pain-Related Catastrophizing Thoughts Scale

Jamir Sardá Junior; Michael K. Nicholas; Ivânio A. Pereira; Cibele Andrucioli de Matos Pimenta; Ali Asghari; Roberto M. Cruz

Acta Fisiátr.2008;15(1):31-36

Este estudo objetivou examinar a validade e a fidedignidade da sub-escala de Pensamentos Catastróficos da Escala Pain Related Self-Statement numa população brasileira com dor crônica. Estudo de corte transversal realizado com uma amostra de conveniência de 311 pacientes. As propriedades psicométricas da Escala de Pensamentos Catastróficos foram examinadas analisando a fidedignidade e validade deste instrumento. O escore médio da Escala de Pensamentos Catastróficos foi 2,38 (DP= 1,38). O coeficiente de correlação Cronbach foi 0,89 e o coeficiente de correlação Pearson entre as metades foi de 0,74, indicando adequada consistência interna e correlação entre suas metades. A análise de componentes principais indicou a presença de dois componentes (desesperança e ruminação). Indicadores de validade de critério e discriminante também foram adequados. Houveram correlações significativas entre a Escala de Pensamentos Catastróficos e incapacidade, intensidade e local da dor. Dentre as variáveis estudadas, catastrofização foi o maior preditor de incapacidade, superando intensidade da dor. Os resultados deste estudo confirmaram a adequação das propriedades psicométricas da Escala de Pensamentos Catastróficos para pacientes brasileiros e a contribuição de pensamentos catastróficos para a incapacidade física. Os resultados deste estudo foram consistentes com os publicados na literatura.

Palavras-chave: dor, testes psicológicos, psicometria, Escala de Pensamentos Catastróficos

6 - Prevalência de alterações funcionais corpóreas em crianças com paralisia cerebral, Fortaleza, Ceará, 2006

Prevalence of bodily functional changes in children with cerebral palsy, Fortaleza, Ceará, 2006

Ismênia de Carvalho Brasileiro; Thereza Maria Magalhães Moreira

Acta Fisiátr.2008;15(1):37-41

Alterações funcionais estão presentes em paralisados cerebrais desde a terna infância e quanto mais grave a tipologia maior as disfunções. O presente estudo teve por objetivo descrever as alterações funcionais corpóreas de crianças com paralisia cerebral (PC) atendidas em um núcleo de tratamento e estimulação precoce na cidade de Fortaleza, Ceará utilizando a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF). A amostra foi constituída de 32 crianças com PC leve ou moderada, a partir de três anos, assíduas ao tratamento fisioterápico. Os déficits encontrados foram difusos; 43,7% (14) não possuíam déficit cognitivo; 50% (16) apresentaram déficit leve de atenção, dificuldades leves de coordenação motora em 37,5% (12) e, em 56,2% (18) moderada. Em 9,3% (19), foi observada alteração leve de afetividade e em 53,1% (17) déficit perceptivo leve. Déficits leves de linguagem estiveram presentes em 25% (8) e em 15,6% (5) moderado. Cerca de 60% apresentou déficit visual e 81,2% proprioceptiva; 78,1% (25) apresentaram alteração respiratória leve e, 62,5% (20) dificuldades na ingestão de alimentos. A mobilidade articular esteve inadequada em 68,75% (22) e a estabilidade em 53%. Observaram-se déficits moderados de força muscular em 62,5% (20) dos hemiparéticos, 59,3% (19) dos paraparéticos, e 71,8% (24) dos tetraparéticos. A atenção para o impacto neurológico e funcional da PC tem sido alvo de estudos recentes embora que ainda centralizados na descrição da doença e em suas conseqüências. Estudos como estes são oportunos para o conhecimento das capacidades e limitações funcionais da criança acometida.

Palavras-chave: Classificação Internacional de Funcionalidades, Incapacidades e Saúde, paralisia cerebral, criança

7 - A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde e a Aids: uma proposta de core set

The International Classification of Functioning, Disability and Health and AIDS: a core set proposal

Cássia Maria Buchalla; Telma Regina Cavalheiro

Acta Fisiátr.2008;15(1):42-48

O advento da terapia anti-retroviral de alta potência (HAART) alterou a história natural da aids, diminuindo sua mortalidade e a incidência de doenças oportunistas e aumentando a esperança de vida das pessoas vivendo com aids.Como uma doença crônica, outras questões passam a ser relevantes, entre elas a adesão ao tratamento, seus efeitos adversos e a qualidade de vida das pessoas nessa condição. A CIF constitui um instrumento adequado para identificar as características da funcionalidade, do ambiente e condições pessoais que interferem na qualidade de vida. Instrumentos para a sua aplicação, core sets, têm sido desenvolvidos para várias condições de saúde. Com o objetivo de propor um core set para aids, foram desenvolvidas duas etapas preliminares do modelo proposto para a construção desses instrumentos. A primeira etapa, de revisão sistemática buscou no MEDLINE artigos com descritores HAART e qualidade de vida, publicados em inglês, de 2000 a 2004. Foram selecionados 31 estudos que resultou em 87 conceitos dos quais 66 puderam ser identificados como categorias da CIF. Estas formaram as perguntas da entrevista aplicada em 42 voluntários, pacientes de um centro de referência para DST e Aids de São Paulo. Entre as condições mais freqüentemente associadas ao tratamento, estão às mudanças na imagem corporal, conseqüência da lipodistrofia, apontada em 84% dos estudos e em 93% das entrevistas. Alterações das funções digestivas, das relações íntimas, e das funções sexuais foram condições importantes identificadas no estudo. As duas etapas definiram 40 categorias da CIF como proposta preliminar de um core set para pacientes com aids.

Palavras-chave: Classificação Internacional de Funcionalidades, Incapacidades e Saúde, Síndrome de Imunodeficiência Adquirida, qualidade de vida

ARTIGO DE REVISÃO

8 - Avaliação funcional em pacientes amputados de membros inferiores

Functional assessment after lower limb amputation

Therezinha Rosane Chamlian; Alessandra Cristina Oliveira Melo

Acta Fisiátr.2008;15(1):49-58

A avaliação funcional possui grande importância para os amputados, uma vez que a reabilitação deste grupo de pacientes visa melhorar a mobilidade e a independência pessoal. O objetivo deste estudo foi buscar na literatura instrumentos existentes para se avaliar a função em pacientes amputados de membros inferiores e realizar uma análise crítica dos textos selecionados. Foram incluídos 52 artigos publicados no período entre 1985 a 2005, nos idiomas inglês, português, espanhol e francês, nas bases de dados Lilacs, Medline, Pubmed, Cochrane e por meio de busca não eletrônica, a partir das referências dos artigos selecionados. Este estudo demonstrou que existem diversos instrumentos usados para avaliar a função em pacientes amputados, porém não há um considerado padrão-ouro e que instrumentos genéricos não específicos para medir função de amputados são inapropriados para uso com este grupo de pacientes.

Palavras-chave: avaliação, amputação, extremidade inferior, próteses e implantes, reabilitação

RELATO DE CASO

9 - Embriopatia do ácido retinóico: relato de dois casos associados ao uso da isotretinoína

Retinoic acid embryopathy: report of two cases associated with the use of isotretinoin

Gabriela Henrique de Souza Lima; Maria Raquel Ramos Jubé; Caroline Campelo Feres; Leonardo Eizo Watanabe; Ângela Maria Costa de Souza

Acta Fisiátr.2008;15(1):59-62

Os autores apresentam dois casos associados ao uso da isotretinoína antes ou durante o período gestacional, com seus aspectos característicos e variações, sendo uma criança do sexo feminino e outra do sexo masculino. Descritos para divulgação no meio médico das possíveis complicações do uso da isotretinoína nas mulheres em idade fértil levando em conta a gravidade das malformações nos diferentes sistemas do corpo humano.

Palavras-chave: embriopatias, síndrome de Goldenhar, ácido retinóico, isotretinoína

TENDÊNCIAS E REFLEXÕES

10 - O desenvolvimento da "Pesquisa em Funcionalidade Humana e Reabilitação" a partir de uma perspectiva abrangente

Developing Human Functioning and Rehabilitation Research from a comprehensive perspective

Gerold Stucki; Jan Dietrich Reinhardt; Gunnar Grimby; John Melvin

Acta Fisiátr.2008;15(1):63-69

Por meio da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF), a Organização Mundial de Saúde (OMS) preparou o terreno para uma compreensão abrangente da Pesquisa em Funcionalidade Humana e Reabilitação que integra a perspectiva biomédica da deficiência ao modelo social da incapacidade. Esta nova compreensão introduz uma série de desafios novos e antigos relacionados ao aprimoramento da capacidade de pesquisa adequada. Resumiremos aqui abordagens que procuraram dar conta destes desafios em relação a três áreas: a organização da Pesquisa em Reabilitação e Funcionalidade Humana em áreas científicas distintas, o desenvolvimento de programas acadêmicos de treinamento adequados e a estruturação de centros universitários e redes de cooperação.

Palavras-chave: Classificação Internacional de Funcionalidades, Incapacidades e Saúde, pesquisa, pessoas portadoras de deficiência, reabilitação.

Número atual: Junho 2008 - Volume 15  - Número 2

ARTIGO ORIGINAL

1 - Prevalência de lombalgia em garimpeiros de Serra Pelada, Pará / Brasil

Prevalence of low back pain among gold diggers in Serra Pelada, Pará / Brazil

Marcelo El Khouri; Carlos Eduardo Pereira Corbett; Quirino Cordeiro; Daniela Ota

Acta Fisiátr.2008;15(2):82-86

O presente estudo avalia a prevalência de lombalgia em população de garimpeiros de Serra Pelada, localizada no Estado do Pará - Brasil. Considerado como um dos maiores garimpos de ouro na década de 80, havendo em torno de 100.000 pessoas envolvidas na extração do ouro. Atualmente a população local é estimada em 6000 habitantes. Através de uma avaliação médica primária populacional feita em 2002 foi realizado um estudo de corte transversal retrospectivo com a análise de dados obtidos durante esse atendimento. Foram 1.169 atendimentos, 605 do sexo masculino (51,7%), idade média de 41,4 ± 21,2 anos. 47% responderam que trabalham ou trabalharam no garimpo, com tempo médio de 10,9 ± 9,7 anos. A prevalência de lombalgia foi de 13,7% em relação ao geral dos diagnósticos. Quando comparada ao grupo de garimpeiros, a prevalência encontrada foi de 18,2% contra 10,0% em relação ao grupo de não garimpeiros (p<0,000), porém não mantendo significância estatística após a regressão logística. Estudos mais detalhados seriam necessários para tentar estabelecer as possíveis relações com dor lombar nesta população, sendo que talvez o rastreamento de antigos garimpeiros pudesse investigar melhor uma possível relação direta laboral do garimpo com lombalgia.

Palavras-chave: lombalgia, prevalência, Brasil

2 - Estudo do perfil lipídico de pacientes com fibromialgia

Study of the lipid profile of patients with fibromyalgia

Verônica Magalhães Raimundo; Thais Rodrigues Pato

Acta Fisiátr.2008;15(2):87-91

A fibromialgia é uma síndrome caracterizada por dor musculoesquelética generalizada que acomete principalmente mulheres de meiaidade. Na literatura, alguns estudos têm relacionado doenças musculoesqueléticas com dislipidemia, porém somente um trabalho avaliou esta relação com fibromialgia. O objetivo deste estudo foi avaliar o perfil lipídico de pacientes com fibromialgia comparando-o com uma amostra de controles. Participaram do estudo 42 mulheres com fibromialgia e 42 mulheres sem queixa de dor. Não foi observada diferença entre o perfil lipídico destas populações.

Palavras-chave: fibromialgia, dor, hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia

3 - Avaliação radiológica dos valores angulares das curvaturas lombo-lombar e lombosacra em adolescentes

Radiological assessment of the angular values of back-lumbar and sacral-lumbar curvature in adolescents

Giovanna Barros Gonçalves; João Santos Pereira

Acta Fisiátr.2008;15(2):92-95

INTRODUÇÃO: A região lombar é de grande importância na harmonia e manutenção da postura ereta e deve ser incluída em qualquer avaliação fisioterapêutica. Devido à dificuldade em definir o que pode ser chamado de curvatura lombar normal, realizou-se este estudo com o objetivo de avaliar a lordose lombar através das medidas angulares das curvaturas lombo-lombar (L1-L5) e lombo-sacra (L1-S1), para se os estabelecerem os valores indicativos dessas curvaturas em adolescentes.
MÉTODOS: Participaram deste estudo 22 jovens assintomáticos, de ambos os sexos, com idade variando entre 14 e 18 anos. Todos os voluntários foram submetidos ao exame radiológico da região lombar em plano sagital, realizado no Hospital Doutor João Felício na cidade de Juiz de Fora/MG. As medidas das angulações das curvaturas lombares foram realizadas através da aplicação do método de Cobb diretamente sobre as radiografias.
RESULTADOS E DISCUSSÃO: Não foram observadas diferenças estatisticamente significativas em relação ao sexo para os valores angulares lombo-lombar (L1-L5) e igualmente para as angulações lombo-sacra (L1-S1). Apesar de não haver concordância na literatura em relação a análise e definição dos ângulos da curvatura da coluna lombar no plano sagital, os resultados mostraram-se compatíveis com as pesquisas relatadas na literatura, apresentando valores semelhantes aos encontrados por outros autores.
CONCLUSÃO: Os valores angulares normativos para as curvaturas lombo-lombar e lombo-sacra podem ser estabelecidos, respectivamente, em médias angulares de 44,44º e 57,5º para adolescentes assintomáticos.

Palavras-chave: curvaturas da coluna vertebral, lordose, adolescente, avaliação

4 - Validação da versão brasileira da Escala de Avaliação Postural para Pacientes após Acidente Vascular Encefálico

Validation of the brazilian version of the Postural Assessment Scale for Stroke Patients

Simone Minae Yoneyama; Roberta de Melo Roiz; Tiago Maia Oliveira; Telma Dagmar Oberg; Núbia Maria Freire Vieira Lima

Acta Fisiátr.2008;15(2):96-100

OBJETIVO: Verificar a confiabilidade inter e intra-examinador, a validade construtiva e a consistência interna da versão brasileira da Escala de Avaliação Postural para pacientes após Acidente vascular encefálico (EAPA)
MÉTODO: O instrumento foi traduzido para a Língua Portuguesa, com base na sua versão original em Inglês por um tradutor bilíngüe. Dezenove indivíduos hemiparéticos foram avaliados por três examinadores pelo Escala de Avaliação Postural para Pacientes após AVE (EAPA) e Protocolo de Desempenho Físico de Fugl-Meyer.
RESULTADOS: Não foi encontrado efeito teto. Houve correlação entre os instrumentos Fugl-Meyer e EAPA total (r=0.79 e p<0.0001); excelente consistência interna para a EAPA total (0.83) e na sua subescala Mudança de Postura [MUP] (0.84); excelente coeficiente de confiabilidade interexaminador para a EAPA total e suas subescalas Mantendo a Postura e MUP (0.93; 0.95 e 0.87, respectivamente).
CONCLUSÃO: A EAPA apresentou resultados de validade construtiva, consistência interna e confiabilidade inter e intra-examinador que permitem a sua utilização na prática clínica.

Palavras-chave: hemiparesia, acidente cerebrovascular, avaliação, equilíbrio musculosquelético, postura

5 - Lombalgia e cefaléia como aspectos importantes da dor crônica na atenção primária à saúde em uma comunidade da região amazônica brasileira

Low back pain and headache as important aspects of chronic pain in primary health care in a community of the Brazilian Amazon region

Quirino Cordeiro; Marcelo El Khouri; Daniela Ota; Daniel Ciampi; Carlos Eduardo Corbett

Acta Fisiátr.2008;15(2):101-105

A dor tem sido descrita como sendo uma experiência sensorial e emocional desagradável que é associada ou descrita em termos de lesão tecidual. Na atenção primária à saúde, a dor crônica atinge altos níveis de prevalência, especialmente devido aos quadros de lombalgia e de cefaléias. O objetivo do presente estudo foi investigar a prevalência de dor crônica na atenção primária à saúde na cidade de Buriticupu, localizada no estado do Maranhão, Brasil. Dentre todos os quadros clínicos, a dor crônica foi o diagnóstico mais prevalente entre os pacientes investigados, sendo encontrada em 539 pacientes (23,02%). Dor músculo-esquelética foi o quadro de dor crônica mais comum, atingindo 250 pacientes (10,62%), sendo que lombalgia foi o diagnóstico mais prevalente entre os quadros de dor músculo-esquelética, sendo encontrada em 120 pacientes (5,12%). Por outro lado, as cefaléias foram o segundo quadro de dor crônica mais comum, depois da dor músculo-esquelética, tendo sido diagnosticada em 212 pacientes (9,05%). Assim, 61,6% dos pacientes com dor crônica apresentavam lombalgia ou cefaléia. Análise estatística univariada encontrou associação entre gênero feminino e cefaléia, entre idade avançada e os principais tipos de dor crônica que foram avaliados neste estudo (músculo-esquelética, lombalgia e cefaléia), e entre índice de massa corpórea e dor músculo-esquelética e lombalgia. Quando a análise multivariada foi conduzida, as associações observadas com gênero feminino e idade avançada não mostraram alterações, mantendo os mesmos padrões de associação. No entanto, o índice de massa corpórea não apresentou mais associação com qualquer tipo de dor crônica.

Palavras-chave: lombalgia, cefaléia, epidemiologia, prevalência, atenção primária à saúde

ARTIGO DE REVISÃO

6 - Disfagia no AVE agudo: revisão sistemática sobre métodos de avaliação

Dysphagia in acute stroke: systematic review on evaluation methods

Charles Henrique Dias Marques; Charles André; Ana Lúcia Zuma de Rosso

Acta Fisiátr.2008;15(2):106-110

OBJETIVO: analisar os testes clínico-funcionais para avaliação da disfagia orofaríngea em pacientes na fase aguda do AVE e rever criticamente as referências nacionais e internacionais sobre o tema.
MÉTODO: revisão sistemática através dos bancos de dados: PUBMED, LILACS, SciELO, Cochrane; de textos didáticos e revisões publicadas, além das listas de referências destas várias fontes. Resultados: Existe tendência internacional pela valorização dos testes que utilizam água, em função de sua aplicação simples e boa sensibilidade para identificação de dificuldades na deglutição. Já a literatura nacional sugere, principalmente, a avaliação do desempenho do paciente com alimentos de várias consistências.
CONCLUSÕES: A videofluoroscopia é aceita como método-ouro na avaliação da disfagia. Contudo, tem importantes limitações na avaliação de pacientes no estágio inicial do AVE. A videoendoscopia da deglutição, quando disponível, pode ser uma opção para estes pacientes. Existe grande variabilidade nos métodos de oferta para o paciente entre os testes clínico-funcionais. Apesar das críticas, os métodos clínico-funcionais, são amplamente utilizados com pacientes na fase aguda do AVE, não parecendo oferecer risco significativo aos pacientes.

Palavras-chave: acidente cerebrovascular, deglutição, transtornos de deglutição, avaliação.

7 - A fibra muscular e fatores que interferem no seu fenótipo

The muscle fiber and the factors that interfere with its phenotype

Sérgio Ricardo Boff

Acta Fisiátr.2008;15(2):111-116

O grande interesse atual em tirar proveito das variações na performance humana, nos levam a busca do entendimento as adaptações fisiológicas, bioquímicas e morfológicas nos tecidos envolvidos. Os resultados obtidos através de modelos experimentais fornecem informações para melhor entender a função muscular, e com isso permitir planejar um treinamento adequado ao objetivo pretendido, tendo como base adaptações fisiológicas. A performance esportiva depende de um grande número de fatores, o tipo do músculo e os estímulos a que ele é submetido e são sem dúvida parâmetros importantes para o desempenho atlético. Para cada modalidade é ideal ter um grupo de fibras predominante adequado às características específicas da atividade. Dependendo do tipo de estímulo podemos obter um aumento de força, sendo esta adaptação uma das mais importantes para a manutenção da saúde ou a melhora do desempenho atlético.

Palavras-chave: fibras musculares, músculo esquelético, miosinas, fenótipo

RELATO DE CASO

8 - Tratamento com estimulação elétrica funcional para facilitação da recuperação motora em paciente com acidente cerebrovascular subagudo

Functional electrical therapy for facilitation of motor recovery in a patient with subacute stroke

Aleksandra Plavsic; Aleksandar Djurovic; Mirjana B. Popovic

Acta Fisiátr.2008;15(2):117-121

OBJETIVO: Determinar a eficácia de um protocolo de Tratamento com Estimulação Elétrica Funcional (FET) administrado a um paciente com acidente cerebrovascular subagudo.Descrição do Caso: Paciente destro, 67 anos, sexo masculino, que sofreu infarto nas regiões occipital esquerda e frontoparietal 6 meses antes de sua admissão neste estudo e que demonstrou grau elevado de motivação para recuperar plenamente a força do braço e o controle adequado dos dedos do membro superior afetado.
INTERVENÇÃO: Trinta minutos de FET, 5 vezes por semana durante 3 semanas (7 1/2 horas no total) além da fisioterapia convencional. Principais Medidas de Avaliação de Resultados: A Escala Modificada de Ashworth (MAS), o teste de funcionalidade das extremidades dos membros superiores (UEFT), o Registro de Atividade Motora (MAL), O teste de 6 fases de Brunnstrom, a Medida de Independência Funcional (MIF).
RESULTADOS: O paciente apresentou melhora bastante significativa nas escalas quantitativas UEFT e MAL. Ele melhorou de forma específica na atividade de escrever ao obter melhor controle dos dedos e na capacidade de controlar objetos pesados. Também, observou-se o aumento da amplitude ativa de movimento (ROM) dos músculos proximais, embora a estimulação elétrica tenha sido aplicada apenas aos músculos distais. Houve uma melhora na qualidade geral da utilização do braço, conforme mensurado pela escala qualitativa MAL.
CONCLUSÕES: A terapia com Estimulação Elétrica Funcional (FET) em pacientes com acidente cerebrovascular subagudo com alta motivação para tarefas específicas pode ser um método eficaz para a melhora do funcionamento e da utilização dos braços afetados.

Palavras-chave: estimulação elétrica, terapia; acidente vascular encefálico; exercício; reabilitação

9 - O uso da terapia por ondas de choques radiais no ombro doloroso por subluxação após um acidente vascular cerebral - série de casos

The use of extracorporeal shock wave therapy in the painful shoulder condition due to subluxation in the stroke patient - case series

Marcio Miranda Batista; Eliana Zeraib Caraviello; Paula Piccoloto; Milene Silva Ferreira; Danilo Masiero; Therezinha Rosane Chamlian

Acta Fisiátr.2008;15(2):122-126

Uma das principais causas de ombro doloroso após o acidente vascular cerebral (AVC) parece ser o tracionameneto das estruturas periarticulares devido à luxação ou subluxação, o que acarreta um processo inflamatório crônico nestas estruturas. A terapia por ondas de choque radiais (TOC radias) vem se mostrando um importante recurso para tratar dores crônicas, que falharam ao tratamento convencional. Este estudo teve por objetivo avaliar o efeito das TOC radias no ombro doloroso por subluxação após AVC. Participaram do estudo nove pacientes hemiparéticos com dor no ombro associada a subluxação, sem sucesso ao tratamento conservador por pelo menos seis meses.Os pacientes receberam três aplicações da TOC radiais (2000 pulsos, com freqüência de 6 Hz), com intervalos de duas semanas. Um paciente foi excluído do estudo por ter sido submetido a bloqueio químico durante o tratamento. Os oito restantes tiveram alívio considerável da dor (entre 100% e 34%, segundo a escala visual analógica) que se manteve até um mês após o final do tratamento. Houve associação do alívio da dor com melhora da mobilidade ativa, amplitude articular, sono e redução do uso de medicamentos analgésicos. Não foram descritos efeitos colaterais de qualquer natureza. Os autores concluem que as TOC radiais podem ser um recurso efetivo para o controle da dor no ombro de pacientes hemiplégicos, além de lançar mais evidências no esclarecimento da possível etiologia inflamatória da dor no ombro desses pacientes.

Palavras-chave: acidente cerebrovascular, dor de ombro, ondas de choque de alta energia.

CARTA AO EDITOR

10 - Efeito da música e de exercícios físicos num grupo de pessoas reumáticas: estudo piloto

Effect of music and physical exercises on a group of rheumatic patients: pilot study

Johanna Noordhoek; Lieselotte Jokl

Acta Fisiátr.2008;15(2):127-129

A associação de terapias com música e exercícios físicos foi estudada com um grupo de indivíduos reumáticos (n = 17). Em cada sessão das terapias conjugadas, o participante era entrevistado quanto ao seu estado físico (sensação de dor e facilidade de se movimentar) e emocional. De modo geral, após 8 sessões, os participantes melhoraram nos aspectos avaliados. Considerou-se que a interação dessas áreas terapêuticas não só é possível, mas sobretudo, positiva. Desta forma, foram abertas perspectivas no campo terapêutico, principalmente, pela dimensão existencial que o processo alcança, uma vez que interfere, ao mesmo tempo, nos aspectos emocional, físico e social das pessoas reumáticas.

Palavras-chave: musicoterapia, fisioterapia, terapia ocupacional, exercício, doenças reumáticas

Número atual: Setembro 2008 - Volume 15  - Número 3

ARTIGO ORIGINAL

1 - Uso da radioterapia na ossificação heterotópica imatura em pacientes com lesão medular

Use of radiotherapy in immature heterotopic ossification in patients with spinal cord injury

Luciana Delboni Taricco; Isolda Ferreira de Araujo; Yara Juliano; Marcelo de Jesus Justino Ares; Adriana Rosa Lovisotto Cristante

Acta Fisiátr.2008;15(3):144-148

A incidência de ossificação heterotópica (OH) nos pacientes adultos com lesão raquimedular é de aproximadamente 20%. A OH costuma ter evolução benigna, mas pode causar redução da amplitude do movimento articular e dificultar o processo de reabilitação. Existem poucos estudos que mostram o uso da radioterapia no tratamento da OH em pacientes com lesão medular. O objetivo deste estudo é avaliar se há progressão da ossificação imatura em pacientes com lesão medular submetidos à radioterapia como tratamento primário. Foram selecionados os prontuários de pacientes da clínica de lesão medular da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) que apresentaram OH imatura e que receberam tratamento com radioterapia, sendo este o único tratamento em todos os casos. É um estudo tipo coorte histórico. Para análise da evolução da ossificação foram utilizados como parâmetros a comparação da amplitude de movimento da articulação afetada, medida com goniômetro, e a imagem radiográfica, graduando a ossificação de acordo com a classificação proposta por Brooker et al. O tempo de seguimento do estudo foi de 23,3 meses. Quatorze das 15 articulações estudadas não apresentaram piora clínica ou progressão da ossificação heterotópica. Não foram observados efeitos colaterais à radioterapia. Concluímos que os pacientes tratados precocemente com radioterapia não apresentaram progressão significativa da OH e que a radioterapia é um método seguro e de fácil aplicação.

Palavras-chave: ossificação heterotópica, traumatismos da medula espinal, radioterapia

2 - Estudo sobre as alterações da função sexual em mulheres com lesão medular resistentes na cidade de Ribeirão Preto/SP

Study of sexual function alterations in women with spinal cord injuries in the city of Ribeirao Preto, state of Sao Paulo, Brazil

Paula Canova Sodré; Ana Cristina Mancussi e Faro

Acta Fisiátr.2008;15(3):149-155

É sabido que qualquer pessoa que sofreu algum dano na medula, além de comprometimento da sensibilidade, locomoção, funções intestinais e urinárias, independente da região lesionada, também acomete a função sexual. Cada pessoa reage de maneira diferente por mais semelhante que seja a lesão. O presente estudo exploratório, descritivo, transversal, aplicado de campo, de natureza quantitativa, foi realizado em três hospitais e duas clínicas de fisioterapia na cidade de Ribeirão Preto, SP, com a finalidade de conhecer as mulheres com lesão medular atendidas no período compreendido entre 1º de janeiro de 2000 a 31 de julho de 2004. A população foi composta por 81 mulheres. Deste total, foram excluídas 30 que não atenderam os critérios de inclusão, 12 delas com diagnósticos não relacionados à lesão medular, 11 não localizadas, seis que faleceram e uma que se recusou a participar da pesquisa. A faixa etária que predominou a lesão medular é dos 18 aos 37 anos (38%). Após a lesão, 27% permaneceram solteiras, 28% com seus companheiros, escolaridade nível de ensino fundamental (49%), analfabetismo (9%). Apresentaram etiologia traumática (100%), nível lombar (53%), seguido do cervical (27%), torácica (16%) e sacral (4%,). Das causas externas constatamos acidente automobilístico (29%), 12% de queda, em terceiro encontra-se o ferimento por arma de fogo (FAF), levantamento de peso, atropelamento e acidente de motocicleta 8% cada, mergulho em águas rasas e espancamento, com 2% cada, ferimento por arma branca (FAB), práticas de atividades esportivas e queda de objeto sobre a cabeça, práticas de esportes radicais, queda da própria altura somaram 16% das mulheres, e dentre estas mulheres 94% são idosas. Quanto à escala CSFQ, 90% da amostra apresenta disfunção sexual em relação à variável prazer, disfunção do orgasmo (90%) disfunção do desejo/freqüência (76%) e 72% disfunção do interesse sexual, excitação 92%. Neste estudo podemos confirmar que a paciente com lesão medular, apresenta complexidade e peculiaridades específicas. E que a escassez de estudos sobre sexualidade especificamente feminina da portadora de lesão medular, não oferece um cuidar específico que permeie as diferentes dimensões sociais, psicológicas e físicas, não assegurando um cuidado holístico e a continuidade deste cuidar em domicílio estabelecendo um processo de reabilitação sem qualidade.

Palavras-chave: traumatismos da medula espinal, mulheres, sexualidade, reabilitação

3 - Equilíbrio corporal e exercícios físicos: uma investigação com mulheres idosas praticantes de diferentes modalidades

Corporal balance and physical exercises: an investigation in elderly women who practice different exercise modalities

Clarissa Stefani Teixeira; Luiz Fernando Cuozzo Lemos; Luis Felipe Dias Lopes; Angela Garcia Rossi; Carlos Bolli Mota

Acta Fisiátr.2008;15(3):156-159

Atualmente a expectativa de vida vem crescendo ano após ano, caracterizando um aumento no número de idosos. Com isso, diversos tipos de atividades físicas são ofertadas para essa população objetivando melhoras em algumas qualidades físicas. Uma dessas qualidades é o equilíbrio corporal, que vem sendo bastante estudado, em virtude de estar relacionado com diversas doenças que podem afligir os idosos. Com isso, esse estudo comparou mulheres idosas praticantes de hidroginástica, ginástica e mulheres idosas sedentárias. Fizeram parte do grupo de estudo 51 mulheres idosas com idade de 63,26 ± 9,63 anos. O equilíbrio foi coletado através da avaliação cinética, sendo utilizada uma plataforma de força OR6-5 AMTI (Advanced Mechanical Technologies, Inc.) a uma freqüência de 100 Hz. As variáveis analisadas foram a amplitude do deslocamento do centro de força e o deslocamento médio do centro de força na nas direções ântero posterior e médio-lateral. Para análise estatística utilizou-se a descritiva, teste de Shapiro-Wilk e o teste Kruskal-Wallis com nível de significância utilizado de 5%. Os resultados mostraram diferenças estatisticamente significativas nas direções médio-lateral, tanto na amplitude quanto no deslocamento médio do centro de força entre os grupos. Conclui-se deste estudo que ocorreram diferenças no equilíbrio na direção médio-lateral, sendo que menores instabilidades foram encontradas nas idosas praticantes de ginástica.

Palavras-chave: equilíbrio, postura corporal, exercício físico, idosos, avaliação cinética

4 - Escalas de controle de tronco como prognóstico funcional em pacientes após acidente vascular encefálico

Trunk Control Scales as functional predictors for stroke patients

Paula Teixeira de Aguiar; Talitha Nery Rocha; Elisandra Silva de Oliveira

Acta Fisiátr.2008;15(3):160-164

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o acidente vascular encefálico (AVE) é considerado uma síndrome com desenvolvimento rápido de sinais clínicos de perturbação focal ou global da função cerebral, com possível origem vascular e com mais de 24 horas de duração. Além de o AVE causar déficits no movimento dos membros, marcha e linguagem, o déficit de controle da mobilidade do tronco é também um problema muito importante. O Objetivo deste estudo foi identificar a relação entre a alteração no controle de tronco, através de escalas, e incapacidade funcional de pacientes hemiparéticos após AVE. Foi realizado um estudo de revisão de literatura através do acesso aos indexadores de produção científica, sendo selecionados oito artigos clínicos, longitudinais e descritivos. Todos os autores observaram relação prognóstica entre o controle de tronco e habilidades funcionais. As escalas utilizadas foram a Trunk Control Test (TCT), Postural Assessment Scale for Stroke Patients (PASS-TC) e Trunk Impairment Scale (TIS) (Fujiwara e Verheyden). Concluiu-se que a avaliação clínica do controle de tronco, através das escalas, constitui uma ferramenta importante para o prognóstico das habilidades funcionais de pacientes hemiparéticos após AVE, e para o planejamento de um tratamento específico e diferenciado para esses pacientes. Entretanto, há poucos estudos comprovando esta relação, sendo que estes utilizaram diferentes escalas, não havendo um consenso entre os autores. Além das escalas, não há concordância nos dados para a avaliação do balance e marcha.

Palavras-chave: acidente cerebral vascular, hemiparesia, avaliação, marcha, qualidade de vida

5 - Efeitos da reabilitação pulmonar sobre a qualidade de vida: uma visão das crianças asmáticas e de seus pais

Effects of the pulmonary rehabilitation program on the quality of life of asthmatic children and their parents

Ivana Mara Oliveira Rezende; Ana Luisa Dália Moura; Bibiana Carolina Costa; Juliana Machado de Faria; Crisciane Almeida; Ingrid de Castro Bolina; Cristiane Cenachi Coelho

Acta Fisiátr.2008;15(3):165-169

INTRODUÇÃO: A determinação da qualidade de vida de crianças e adolescentes asmáticos é importante, pois a asma grave ou com sintomas mal controlados, impede a participação desses indivíduos em esportes, prejudica o sono e, conseqüentemente, o rendimento escolar. Entretanto a doença não tem somente um impacto sobre os pacientes, mas também afeta a qualidade de vida de indivíduos ligados a eles.
OBJETIVO: Avaliar a qualidade de vida das crianças asmáticas e a percepção dos pais/responsáveis quanto à qualidade de vida de seus filhos antes e após um programa de reabilitação pulmonar (RP).
MATERIAIS E MÉTODOS: Foram estudadas 5 crianças, sexo masculino, com idade média de 8,16 ± 1,83 anos e 6 pais/responsáveis, antes e após um programa de reabilitação de 24 sessões. Todas as crianças tinham diagnóstico clínico de asma leve e moderada. Foi aplicado o questionário Pediatric Asthma Quality of Life Questionnaire (PAQLQ) para as crianças e um segundo questionário específico para os pais. As pontuações numéricas dos questionários pré e pós RP, foram comparadas pelo teste de Wilcoxon, sendo considerado um p < 0,05.
RESULTADO: Não houve diferença significativa, na comparação dos resultados pré e pós RP Entretanto, verificou-se melhora absoluta na maioria das questões em ambos os questionários.
CONCLUSÃO: Os questionários de qualidade de vida aplicados às crianças asmáticas e aos seus pais/responsáveis, não detectaram variação significativa. Contudo, as variações absolutas em vários itens envolvendo os dois instrumentos sugerem uma melhora clínica na qualidade de vida em ambos os questionários.

Palavras-chave: asma/reabilitação, qualidade de vida, criança

6 - Prevalência de queixas urinárias e o impacto destas na qualidade de vida de mulheres integrantes de grupos de atividade física

Prevalence of urinary complaints and their impact on the quality of life of women that participate in physical activity groups

Flávio Afonso Gonçalves Mourão; Luciana Napoleão Lopes; Natália de Paula Carneiro Vasconcellos; Maria Beatriz Alvarenga de Almeida

Acta Fisiátr.2008;15(3):170-175

INTRODUÇÃO: A Sociedade Internacional de Continência define incontinência urinária como qualquer perda de urina relatada pelo paciente. É uma condição que afeta a população mundial, principalmente feminina, levando a diversas implicações. O objetivo deste estudo foi verificar a prevalência de queixas urinárias e o impacto destas na qualidade de vida das mulheres, integrantes de grupos de atividade física.
MÉTODOS: Participaram do estudo 50 mulheres, com idade a partir de 40 anos, participantes de grupos de atividade física conduzidos pela Fisioterapia em um Centro de Saúde de Belo Horizonte, Minas Gerais. As voluntárias foram submetidas a uma anamnese uroginecológica, e aquelas que apresentaram queixas urinárias nos últimos meses responderam o questionário "King's Health Questionnaire" para avaliação da qualidade de vida.
RESULTADOS: A prevalência de mulheres com queixas urinárias foi de 42%. Os sintomas mais predominantes foram: urgência (95,24%), freqüência (90,48%), incontinência de esforço (85,71%) e noctúria (80,95%). Quanto à intensidade, os sintomas de urge-incontinência (49%) e urgência (46%) apresentaram os maiores índices. De acordo com a análise dos domínios, o impacto da incontinência (53,96 ± 26,83) sobressalta-se quando comparado a outros resultados, seguido pelo domínio medidas de gravidade (43,78 ± 23,01).
CONCLUSÃO: A população estudada apresentou elevada prevalência de queixas urinárias e o impacto da qualidade de vida encontrado não descarta a influência negativa do quadro patológico.

Palavras-chave: incontinência urinária, mulheres, qualidade de vida

ARTIGO DE REVISÃO

7 - Reprodutibilidade, validade e responsividade da escala de Medida de Independência Funcional (MIF) na lesão medular: revisão da literatura

The Functional Independence Measures (FIM) reliability, validity and responsiveness in spinal cord injury: literature review

Daniela de Campos Barbetta; Marcos Renato de Assis

Acta Fisiátr.2008;15(3):176-181

A escala de Medida de Independência Funcional é um dos instrumentos mais utilizados na avaliação da capacidade funcional dos indivíduos com lesão medular. O registro da evolução funcional desses indivíduos é fundamental no processo de reabilitação. Este estudo teve como objetivo revisar na literatura científica a reprodutibilidade, validade e responsividade dessa escala em indivíduos com lesão medular. Os resultados encontrados mostraram alta concordância interna e reprodutibilidade inter-avaliador; validade e responsividade, exceto para avaliação da dimensão cognitiva e do domínio locomoção.

Palavras-chave: traumatismos da medula espinhal/reabilitação, avaliação da deficiência, literatura de revisão como assunto

8 - Reabilitação na Esclerose Lateral Amiotrofica: revisão da literatura

Rehabilitation in Amyotrophic Lateral Sclerosis: literature review

Denise Rodrigues Xerez

Acta Fisiátr.2008;15(3):182-188

A Esclerose Lateral Amiotrófica é uma patologia do Neurônio Motor que traz um grande grau de incapacidade. Em todo o mundo existe uma tendência a elaborar manuais de uniformização na abordagem desta população, principalmente no que se refere à reabilitação e qualidade de vida. Levantamos os guidelines publicados para este fim, de maneira não sistemática estrita, e elaboramos a partir destes, uma proposta de manual adaptado a realidade brasileira, atualizado, abrangente e simples.

Palavras-chave: Esclerose Amiotrófica Lateral, reabilitação, literatura de revisão como assunto

9 - Bloqueios com fenol para tratamento de espasticidade

Phenol block for spasticity management

Paulo Cesar Trevisol-Bittencourt; Marcelo B Tournier

Acta Fisiátr.2008;15(3):189-191

No tratamento da espasticidade focal, os bloqueios periféricos com toxina botulínica (TB) e com fenol são os preferidos. Os bloqueios com fenol são os assuntos de interesse desta revisão, que mostra alguns aspectos históricos, princípios de ação, principais indicações e a aplicabilidade clínica desta substância. Ela tem o propósito de relembrar que o fenol, quando respeitada suas indicações, tem mostrado boa relação entre eficácia e segurança. Desde que é uma droga de baixíssimo custo, deveria ser considerada como agente ideal para uso em larga escala nos serviços de reabilitação carentes de recursos econômicos.

Palavras-chave: fenol, espasticidade muscular, bloqueio nervoso

10 - Benefícios do condicionamento físico como tratamento da claudicação intermitente

Benefits of physical conditioning in the treatment of intermittent claudication

Érica Carvalho Barbosa; Rafael Diniz Mascarenhas Dalle

Acta Fisiátr.2008;15(3):192-194

Claudicação Intermitente (CI) é um sintoma patognomônico da doença arterial obstrutiva periférica, caracterizado por dor muscular ao exercício físico que cessa ao repouso. A Claudicação Intermitente tem um caráter potencialmente benigno, devido ao baixo risco de evolução para isquemia grave e perda do membro, e também por uma boa possibilidade de melhora dos sintomas. Assim, o tratamento clínico é considerado adequado e normalmente empregado como primeira alternativa terapêutica, sendo que esse tratamento deve ser baseado no controle dos fatores de risco modificáveis da arteriosclerose, principalmente o fumo. Associa-se ainda um tratamento farmacológico e um não farmacológico, onde o tratamento não farmacológico primário para a claudicação intermitente é um programa formal de exercícios físicos que pode ser realizado pelo paciente baseado apenas na orientação médica (sem supervisão) ou sob a orientação de um profissional. O mecanismo pelo qual o paciente melhora da claudicação com a atividade física ainda não está totalmente esclarecido, e vários fatores são atribuídos à melhora dos sintomas, como a formação de novos vasos, liberarão de oxido nítrico, ação sobre as lipoproteínas, entre outros.

Palavras-chave: claudicação intermitente, doenças vasculares periféricas, exercício

RELATO DE CASO

11 - Síndrome de Pusher após acidente vascular encefálico: relato de caso

Pusher syndrome after cerebrovascular accident: a case report

Rebeca Boltes Cecatto; Cristiane Isabela de Almeida

Acta Fisiátr.2008;15(3):195-201

INTRODUÇÃO: o termo Síndrome de Pusher refere-se a uma alteração no controle postural de pacientes portadores de hemiparesia após lesões encefálicas. Objetivos: descrever o caso de uma paciente portadora de hemiparesia após Acidente Vascular Encefálico (AVC) e sintomas clínicos sugestivos da Síndrome de Pusher promovendo uma discussão sobre a etiologia, a fisiopatologia, a evolução clínica e o prognóstico da Síndrome de Pusher em pacientes portadores de lesões encefálicas.
MÉTODOS: Este é um relato de caso retrospectivo de uma paciente do sexo feminino, de 62 anos, portadora de hemiparesia esquerda após AVCH de tálamo, com score de 13 na National Institute of Health Stroke Scale, Medida de Independência Funcional (MIF) de 56 e sinais clínicos da Síndrome de Pusher. Um programa interdisciplinar de reabilitação foi instituído ainda na fase aguda, além de um programa domiciliar de adaptações arquitetônicas e fisioterapia motora para o treino do balance, alinhamento de tronco e cinturas, postura e verticalidade.
RESULTADOS E DISCUSSÃO: Apenas quatro meses após o ictus, os sinais da Síndrome de Pusher haviam desaparecido e a paciente apresentava MIF de 99, apesar da manutenção da hemiparesia, da disartria, da hipofonia e do humor deprimido.
CONCLUSÃO: Este relato de caso sugere que a Síndrome de Pusher isoladamente pode influenciar a evolução e o grau de independência após o AVC, retardando a alta hospitalar e os ganhos do processo de reabilitação. Mais estudos são necessários para compreendermos a fisiopatologia, a evolução e o prognóstico da Síndrome de Pusher.

Palavras-chave: acidente cerebral vascular, paresia, transtornos da percepção, reabilitação

Número atual: Dezembro 2008 - Volume 15  - Número 4

ARTIGO ORIGINAL

1 - Impacto da asma sobre a postura corporal de crianças entre 8 e 14 anos analisada pela biofotogrametria

Asthma impact on body posture in children aged 8 to 14 years analyzed by Biophotogrammetry

Denise da Vinha Ricieri; Jecilene Rosana Costa; Nelson A. Rosário Filho

Acta Fisiátr.2008;15(4):214-219

Comparar a postura do tronco entre asmáticos e não-asmáticos medidos em fotogramas digitais.
MÉTODO: Ângulos referentes aos principais eixos posturais de nivelamentos e alinhamentos do tronco de 50 crianças entre 8 e 14 anos, nas vistas anterior e posterior, foram medidos sistematicamente no programa CorelDraw-12®. Os resultados foram tratados num estudo descritivo geral, comparando gêneros/GR, e num estudo caso-controle, comparando a postura entre asmáticos/AS e não-asmáticos/NA. Na vista anterior mediu-se o nivelamento da pelve/NP e ombros/NO, e alinhamentos do tórax/ATX e onfálico/AXO; na vista posterior foram registrados o nivelamento das escápulas/NE, e alinhamentos da coluna superior/CS e inferior/CI. Os resultados foram interpretados a partir de corolários específicos, e considerados significantes resultados para p<0,05.
RESULTADOS: A constatação estatística de uma distribuição normal dos registros permitiu a aplicação de testes paramétricos. Não houve diferença entre gêneros (GR = p>0,05), mas o perfil postural global do grupo AS mostrou-se melhor que para NA (p<0,05).
CONCLUSÕES: A abordagem pela Rotina Postural Biofotogramétrica/RPB mostrou-se instrumentalmente efetiva. Sugere-se uma coorte prospectiva entre sujeitos de AS para esclarecer a suspeita de que, na asma, a persistência da sobrecarga muscular e padrão respiratório vicariante perpetuam-se em compensações posturais, mais evidentes numa fase mais adulta.

Palavras-chave: postura, avaliação, asma, fotogrametria

2 - Tarefas orientadas e biofeedback: efeitos na transferência de peso em hemiparéticos

Task-orienting and biofeedback: effects on weight-bearing in hemiparetic subjects

Fernanda Trípoli; Sofia Rael Moreira; Telma Dagmar Oberg; Núbia Maria Freire Vieira Lima

Acta Fisiátr.2008;15(4):220-224

Indivíduos hemiparéticos apresentam assimetria na distribuição do peso corpóreo em ortostatismo, limitando-os em suas atividades de vida diária. O reconhecimento desta assimetria e capacidade de redistribuição de peso constituem um importante aspecto para reabilitação. O objetivo foi analisar a transferência de peso durante tarefas orientadas e após feedbacks em hemiparéticos. Foram recrutados 28 indivíduos hemiparéticos, sendo avaliados por 2 balanças digitais nas tarefas com pés afastados 20 cm e olhos abertos, membro inferior afetado à frente, membro inferior afetado atrás, privação visual, feedback auditivo e feedback visual. Houve aumento de 11.36% do peso no membro afetado na tarefa de membro para trás, 4.54% após uso do feedback visual, 45.45% após feedback auditivo. Em contraste, houve redução da transferência de peso no membro afetado de 4.54% na tarefa de privação visual e 6.81% na posição de passo à frente (p<0.001). Observou-se que a utilização de feedback externo (espelho e comando verbal do terapeuta) e a tarefa de membro parético para trás foram efetivas na redistribuição de peso entre os membros inferiores na hemiparesia.

Palavras-chave: acidente cerebral vascular, paresia, peso corporal, reabilitação

3 - Correlação do déficit de equilíbrio, comprometimento motor e independência funcional em indivíduos hemiparéticos crônicos

Correlation of balance deficit, motor impairment and functional independence in patients with chronic hemiparesis

Eliza Regina Ferreira Braga Machado de Azevedo; Lydianna Silveira de Macedo; Marcelo Fabiano Novaes Paraízo; Telma Dagmar Oberg; Núbia Maria Freire Vieira Lima; Enio Walker Azevedo Cacho

Acta Fisiátr.2008;15(4):225-228

OBJETIVO: Verificar as correlações entre o déficit de equilíbrio e o comprometimento motor nas atividades funcionais de pacientes hemiparéticos crônicos após AVE.
METODOLOGIA: 24 pacientes hemiparéticos crônicos após AVE foram selecionados e avaliados através da Medida de Independência Funcional (MIF), da Escala de Equilíbrio de Berg (EEB), do Índice do Andar Dinâmico (IAD) e do Protocolo de Desempenho Físico da Fugl-Meyer (FM).
RESULTADOS: EEB apresentou moderada correlação com a MIF (r= 0.6457, p= 0.0007), subescala de equilíbrio (r= 0.5070, p= 0.0114) e extremidade inferior da FM (r= 0.5728, p=0.0034) e IAD (r= 0.6453, p= 0.0007). A MIF também apresentou moderada correlação com IAD (r=0.5449, p= 0.0059) e subescala equilíbrio da FM (r= 0.6107, p= 0.0015). Entretanto, foi observada fraca correlação entre a MIF e a subescala de extremidade inferior da FM (r= 0.1515, p= 0.4797).
CONCLUSÃO: O déficit de equilíbrio se correlacionou ao nível de independência funcional na hemiparesia crônica. Entretanto, não houve relação entre o comprometimento motor e a independência funcional.

Palavras-chave: acidente cerebral vascular, hemiparesia, equilíbrio musculosquelético, transtornos motores, autonomia pessoal

4 - Avaliação da funcionalidade dos trabalhadores com LER/DORT: a construção do Core Set da CIF para LER/DORT

Evaluation of the functionality of workers with Repetitive Strain Injury (RSI)/ Work-related musculoskeletal disorders (MSDs): the construction of the ICF Core Set for RSI/MSDs

Mônica Angelim Gomes de Lima; Robson da Fonseca Neves; Márcia Oliveira Staffa Tironi; Ana Márcia Duarte Nunes Nascimento; Francesca de Brito Magalhães

Acta Fisiátr.2008;15(4):229-235

O presente artigo apresenta o Core set da CIF para LER/DORT e seu processo de construção. Trata-se de um relato de experiência da elaboração de um Core Set a partir de uma abordagem interdisciplinar. O Core set da CIF para LER/DORT foi elaborado por meio de consensos sucessivos entre especialistas do campo da saúde do trabalhador em seis etapas, que envolveram desde a aproximação e estudo da CIF, leitura, discussão até a eleição de códigos e comparação com os core sets de dor generalizada e de depressão. Para o componente 'funções do corpo' foram escolhidos códigos relacionados aos aspectos: funções mentais, sensoriais, de dor e neuromusculoesqueléticas e relacionadas ao movimento. Para 'estruturas do corpo' foram escolhidos códigos relacionados aos aspectos: estruturas do sistema nervoso e relacionadas ao movimento. Para 'atividade e participação' foram escolhidos códigos relacionados à: mobilidade, cuidado pessoal, vida doméstica, relações e interações interpessoais e áreas principais da vida. Para 'fatores ambientais' foram escolhidos códigos relacionados à: apoio e relacionamentos, atitudes e serviços, sistemas e políticas. O componente ambiente foi o mais limitado para a descrição dentro do contexto do trabalho. Este artigo apresenta o esforço de construção de um core set, a partir de uma abordagem interdisciplinar, viável à aplicação no processo de tratamento e reabilitação de trabalhadores com LER/DORT e poderá contribuir para inserir o Brasil na discussão internacional que trata das conseqüências do adoecimento humano a partir do modelo sócio-médico, deslocando o debate científico e a produção de políticas públicas do contexto da deficiência/incapacidade para o contexto da saúde.

Palavras-chave: classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde, transtornos traumáticos cumulativos, trabalhadores

5 - Efetividade da acupuntura para alívio da dor e ganho funcional em espondilite anquilosante: ensaio clínico controlado e randomizado

Efficacy of Acupuncture in pain relief and function improvement in Ankylosing Spondylitis: a randomized controlled trial

Liliana Lourenço Jorge; Marta Imamura; André Tadeu Sugawara; Chien Hsin Fen

Acta Fisiátr.2008;15(4):236-240

A espondilite anquilosante (EA) é uma doença inflamatória crônica que acarreta seqüelas osteomusculares, déficit funcional e dor. Apesar do crescente número de pacientes buscando acupuntura como opção terapêutica para analgesia, há poucos trabalhos verificando sua eficácia em ensaios controlados. O objetivo deste estudo é avaliar a eficácia da acupuntura para alívio da dor espinhal em pacientes com EA. Estudo piloto randomizado duplo-cego, placebo-controlado na Divisão de Medicina Física e Reabilitação do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. Dez portadores de dor espinhal secundária à EA foram estudados para se verificar o efeito de dez sessões de acupuntura clássica, duas vezes por semana, contra eletroacupuntura placebo. A avaliação da intervenção antes e após incluiu medida da dor espinhal, mobilidade espinhal (teste de Schober, distância dedos-chão, distância occipício-parede e expansibilidade torácica), inflamação (BASDAI, proteínas de fase aguda), avaliação subjetiva do paciente e função (BASFI). Acupuntura clássica não foi melhor que placebo nas medidas de saída. Contudo, o Effect Size para alívio da dor foi 2,04 para acupuntura e 1,09 para placebo, ambos considerados comparáveis aos tratamentos padrão para EA. Pelo teste do Sinal, ambas as intervenções mostraram resultado significante. Acupuntura não é melhor que placebo para o alívio da dor em pacientes com EA. A resposta relevante no grupo placebo fornece evidência do efeito benéfico da relação médico-paciente no alívio da dor em pacientes com EA. O estudo está registrado com o número ISRCTN02971192 em http://isrctn.org.

Palavras-chave: espondilite anquilosante, acupuntura, dor

6 - Dor musculoesquelética na atenção primária à saúde em uma cidade do Vale do Mucuri, nordeste de Minas Gerais

Musculoskeletal pain in primary health care in a town of the Mucuri Valley, northeastern Minas Gerais, Brazil

Quirino Cordeiro; Marcelo El Khouri; Carlos Eduardo Corbett

Acta Fisiátr.2008;15(4):241-244

A dor musculoesquelética é um problema de saúde pública, devido à sua alta prevalência, alto custo e impacto negativo que pode causar na qualidade de vida dos pacientes e também de seus familiares. A dor musculoesquelética é um quadro clínico importante no atendimento aos pacientes da atenção primária à saúde. Assim, o objetivo do presente estudo foi investigar a freqüência de dor musculoesquelética como razão para consulta médica na atenção primária à saúde, na cidade de Serra dos Aimorés, localizada na região nordeste do estado de Minas Gerais, no Vale do Mucuri, Brasil, e tentar correlacionar tal quadro clínico às variáveis de gênero e idade. Dentre todas as queixas clínicas referidas como razão para consulta médica, a dor musculoesquelética foi a mais prevalente entre os 1.306 pacientes investigados, sendo encontrada em 139 deles (10,64%). A análise estatística dos dados encontrou associação significante entre gênero masculino e presença de queixa de dor musculoesquelética. Em relação à faixa etária, pôde-se observar um aumento na freqüência de queixa de dor musculoesquelética, conforme a idade avançava. No entanto, não foi encontrada diferença estatisticamente significante, quando a população, dividida por faixa etária, foi analisada. Tais achados reforçam a importância de adequada avaliação e tratamento dos quadros de dor musculoesquelética pelas equipes da atenção primária à saúde. Importância especial deve ser dada a algumas populações específicas, como os idosos. Ademais, há que se atentar também para a diferença existente entre pacientes do sexo masculino e feminino.

Palavras-chave: dor, epidemiologia, saúde pública

ARTIGO DE REVISÃO

7 - A influência do fortalecimento muscular no desempenho motor do membro superior parético de indivíduos acometidos por Acidente Vascular Encefálico

The influence of muscle strengthening on upper limb motor performance in stroke subjects

Geraldo Fabiano de Souza Moraes; Lucas Rodrigues Nascimento; Adam Edwards Glória; Luci Fuscaldi Teixeira-Salmela; Célia Maria Rocha e Paiva; Thiago de Arruda Teixeira Lopes; Shelley Caroline Pereira; Daniela Matos Garcia de Oliveira; Aline Cristina de Souza; Edênia Santos Garcia de Oliveira

Acta Fisiátr.2008;15(4):245-248

Após o acidente vascular encefálico, mais de 80% dos sobreviventes apresentam hemiparesia e a fraqueza muscular é citada como uma importante deficiência responsável pela redução do uso funcional do membro superior parético. Nesse contexto, evidências científicas sugerem o treinamento resistido como um importante componente dos programas de reabilitação. Estudos relacionados à recuperação destes indivíduos apresentam fundamentação que apóia a utilização do treinamento resistido para a recuperação da função do membro superior parético. Entretanto, esta modalidade de treinamento pode não resultar em benefícios para todos os indivíduos hemiparéticos e seus efeitos estariam condicionados ao nível de acometimento inicial do indivíduo. Ainda não há resultados conclusivos sobre a influência do fortalecimento muscular no desempenho motor do membro superior parético, o que sugere a aplicação do treinamento resistido como intervenção terapêutica complementar à reabilitação funcional. O objetivo deste estudo foi analisar, por meio de revisão bibliográfica, a influência do fortalecimento muscular no desempenho motor dos membros superiores de indivíduos.

Palavras-chave: acidente cerebral vascular, hemiparesia, extremidade superior, desenvolvimento muscular.

8 - Capacidade funcional do idoso: formas de avaliação e tendências

Elderly functional capacity: types of assessment and trends

Fabiano Marques Camara; Alessandra Galve Gerez; Maria Luiza de Jesus Miranda; Marilia Velardi

Acta Fisiátr.2008;15(4):249-256

A avaliação da capacidade funcional (CF) dos idosos pode detectar possível risco de dependência futura, estabelecer níveis de morbidade de mortalidade, além de poder balizar intervenções direcionadas aos idosos. Dessa forma, o objetivo desse estudo foi, através de uma pesquisa bibliográfica, identificar os testes mais utilizados e o potencial de cada prova para identificação do nível de CF do idoso. O exame da literatura mostrou que CF tem sido determinada em abordagens gerais, que objetivam traçar o perfil funcional através de um único teste, como as propostas dos testes caminhada e de mobilidade. Por outro lado, pode-se determinar a CF mediante a avaliação de componentes específicos como os testes de equilíbrio, força e marcha. Geralmente, as propostas descritas seguem a idéia de que uma ação funcional, realizada de maneira mais rápida, remete ao potencial funcional do idoso. No entanto, mediante as limitações das quantificações apontadas pelos estudos, observou-se a tendência da avaliação funcional em utilizar analises qualitativas, que objetivam determinar o padrão de movimento, como uma outra via da compreensão da CF do idoso. Além disso, notou-se que a avaliação da CF tem sido indicada e desenvolvida também para aqueles que não apresentam comprometimento funcional aparente e não somente para os idosos evidentemente mais frágeis.

Palavras-chave: aptidão física, testes de aptidão, idoso

9 - Atualização de conhecimentos sobre a prática de exercícios resistidos por indivíduos idosos

Knowledge update on the practice of resistance exercises by older individuals

Lucas Caseri Câmara; José Maria Santarém; Wilson Jacob Filho

Acta Fisiátr.2008;15(4):257-262

A associação da piora da condição funcional e aumento de comorbidades em idades mais avançadas, faz do atual envelhecimento populacional um quadro que merece atenção crescente por parte do profissional médico. Este profissional está certamente entre os mais questionados sobre recomendações de atividades físicas adequadas para pessoas idosas ou debilitadas. No entanto, a formação generalista não têm abrangido aspectos atuais relacionados à fisiologia do exercício e prescrição de atividades físicas adequadas para estas populações. Exercícios resistidos têm ganhado crescente importância na comunidade científica como forma de exercícios seguros e eficazes, trazendo benefícios de caráter preventivo e terapêutico para pessoas idosas ou debilitadas. Assim, objetivando que mais indivíduos possam se beneficiar da recomendação de exercícios resistidos, fez se necessária uma atualização destes conhecimentos para o profissional médico.

Palavras-chave: exercício, levantamento de peso, terapia por exercício

RELATO DE CASO

10 - Análise da eficiência do treinamento com dinamômetro isocinético no desempenho muscular dos dorsiflexores de um paciente hemiparético espástico, após infiltração de Toxina Botulínica Tipo A: estudo de caso

Efficiency analysis of isokinetic dynamometer training in ankle extensor muscle performance in a spastic hemiparetic patient after Type A Botulinum Toxin treatment - case report

Gemal Emanuel Pirré; Carolina Rodini; Luana Talita Diniz Ferreira; Jeane Peixoto Cintra Vasconcelos; Maria Cecília dos Santos Moreira

Acta Fisiátr.2008;15(4):263-266

O acidente vascular encefálico (AVE) encontra-se como um dos principais problemas de saúde em todo mundo, tornando-se Brasil responsável por 17% dos casos de doenças cardiovasculares. Em decorrência disto o paciente apresenta desordens física, psicoafetiva, cognitiva e a espasticidade que dificulta a atividade motora voluntária, provocando redução na força muscular, influenciando diretamente na independência e funcionalidade. A toxina botulínica tipo A (TBA) além de proporcionar um relaxamento da musculatura espástica, promove possibilidade de reajuste de um padrão funcional e associado a isso está a utilização do dinamômetro isocinético, o qual possibilita após algumas sessões, redução da hipertonia e o treinamento da musculatura antagonista. Baseando-se nestas informações, o presente estudo tem como objetivo analisar a eficiência do treinamento com dinamômetro isocinético no desempenho muscular dos dorsiflexores espásticos de paciente com seqüela de AVE após infiltração de TBA. Foi realizado um estudo de caso, sujeito do sexo masculino, hemiparético à direita, que realizou 10 sessões de treino no Cybex Humac Norm®, com uma avaliação pré e pós-treinamento e logo após a primeira infiltração de TBA. O resultado deste estudo demonstrou melhora na força, trabalho total, torque e potência da musculatura em treinamento excêntrico dos dorsiflexores e diminuição do déficit de força muscular entre os membros inferiores. Concluiu-se que a TBA com seu efeito relaxante sobre musculatura espástica possibilitou uma reeducação neuromuscular e melhora do controle motor seletivo, permitindo o aperfeiçoamento do desempenho muscular dos dorsiflexores por meio da dinamometria isocinética em baixas velocidades angulares, tanto do modo excêntrico quanto concêntrico. Torna-se necessário, com a escassez de dados na literatura, um estudo mais abrangente, com maior número de sujeitos e grupo controle.

Palavras-chave: Toxina Botulínica Tipo A, hemiparesia, espasticidade muscular

CARTA AO EDITOR

11 - Estudo comparativo entre a Escala de Equilíbrio de Berg, o Teste Timed Up & Go e o Índice de Marcha Dinâmico quando aplicadas em idosos hígidos

Comparative study of the Berg Balance Scale, Timed Up & Go Test and Dynamic Gait Index applied to healthy elderly individuals

Carolina Rodini; Luana Talita Diniz Ferreira; Gemal Emanuel Pirré; Marisa Hino; Fabio Marcon Alfieri ; Marcelo Riberto ; Maria Cecília dos Santos Moreira

Acta Fisiátr.2008;15(4):267-268

Os distúrbios do equilíbrio compõem um dos fatores etiológicos centrais das quedas e da instabilidade em idosos, podendo levar a incapacidade funcional e dependência e, por isso vêm sendo utilizados como marcadores de fragilidade. Considerando que a prevenção e a reabilitação do declínio do equilíbrio em idosos requerem o desenvolvimento de protocolos de pesquisa adequados para se medir a função do equilíbrio, este trabalho teve como objetivo analisar e comparar a eficácia de três instrumentos de avaliação utilizados para identificar o risco de queda em idosos. Para isso, a Escala de equilíbrio de Berg (EEB), o Teste Timed Up & Go (TUG) e o Índice de Marcha Dinâmico (IMD) foram aplicados em sete idosos hígidos. A análise dos resultados revelou que as escalas utilizadas são de fácil aplicação e entendimento, não havendo necessidade de treinamento do avaliador. No entanto, como as três escalas avaliam aspectos distintos, foi possível identificar, na população avaliada, risco de queda aumentado em quatro idosos apenas por meio do IMD.

Palavras-chave: idoso, marcha, equilíbrio musculosquelético, postura, escalas

Revista Associada

Logo Associação Brasileira de Editores Científicos

©2017 Acta Fisiátrica - Todos os Direitos Reservados

Logo Acta Fisiátrica

Logo GN1