ISSN 0104-7795 Versão Impressa
ISSN 2317-0190 Versão Online

Logo do Instituto de Medicina Física e Reabilitação HC FMUSP

Número atual: Abril 2006 - Volume 13  - Número 1

ARTIGO DE REVISÃO

1 - Discussão crítica sobre o uso da água como facilitação, resistência ou suporte na hidrocinesioterapia

Discussing about the use of water as facilitation, resistence orsupport in hydrotherapy

Juliana Monteiro Candeloro; Fátima Aparecida Caromano

Acta Fisiátr.2006;13(1):7-11

A hidrocinesioterapia é um recurso fisioterapêutico que utiliza os efeitos fisiológicos decorrentes da imersão em água aquecida, dentre eles a flutuação e a viscosidade que fazem com que as atividades motoras possam ser facilitadas, resistidas ou ofereçam suporte ao corpo ou seus segmento. Nesta revisão discute-se a prática de atividades motoras nestas três situações, enfocando o decúbito correto a ser utilizado para um determinado objetivo terapêutico e como os equipamentos aquáticos podem oferecer progressão no grau de dificuldade para diferentes atividades motoras.

Palavras-chave: fisioterapia, exercício físico e hidrocinesioterapia.

2 - Tratamento fisioterapêutico do ombro doloroso de pacientes hemiplégicos por acidente vascular encefálico-Revisão da Literatura

Physiotherapy treatment in hemiplegic shoulder pain in stroke patients-Literature Review.

Tatiana Klotz; Heloise Cazangi Borges; Vanessa Costa Monteiro; Therezinha Rosane Chamlian; Danilo Masiero

Acta Fisiátr.2006;13(1):12-16

O objetivo deste estudo foi revisar na literatura estudos sobre os efeitos dos métodos fisioterapêuticos utilizados para tratar ombro doloroso no paciente hemiplégico após Acidente Vascular Encefálico (AVE). Para a realização dessa revisão bibliográfica, foram utilizados artigos publicados no período de 1997 a 2004 e indexados nas seguintes bases de dados: Medline, Lilacs, Pubmed e Cochrane. Os artigos selecionados incluíam pacientes de qualquer idade com diagnóstico de AVE em fase aguda ou crônica sem histórico de outra patologia precedente ou AVE prévio com déficits persistentes e quadro clínico de ombro doloroso após episódio de injúria cerebral. Dos 66 artigos selecionados, 12 encontravam-se nos critérios de inclusão. Com base na literatura consultada, foi possível sugerir que a estimulação elétrica constitui-se no recurso fisioterapêutico mais estudado e mais promissor no tratamento do ombro doloroso, porém ainda necessitando de pesquisas com melhor qualidade metodológica.

Palavras-chave: acidente cerebrovascular, ombro doloroso hemiplégico, fisioterapia

ARTIGO ORIGINAL

3 - Epidemiologia das lesões esportivas em atletas de basquetebol em cadeira de rodas

Epidemiology of sportive injuries in basketball wheelchair players

Fernanda Moraes Rocco; Elizabete Tsubomi Saito

Acta Fisiátr.2006;13(1):17-20

A atividade esportiva para os portadores de deficiência física (PPD) foi desenvolvida com o objetivo de ser recreativa e reabilitacional, entretanto, para alguns o esporte desperta uma vocação competitiva. Nesta situação, um número excessivo de treinamentos e competições pode levar a aumento no risco de lesões esportivas, que segundo a literatura é semelhante para atletas com ou sem deficiência.
OBJETIVO: Identificar as lesões esportivas mais freqüentes nos atletas de basquetebol em cadeira de rodas.
CASUÍSTICA E MÉTODO: Foi realizada entrevista dirigida com 26 atletas do sexo masculino de basquetebol em cadeira de rodas, com idade entre 18 a 47anos (média de 27 anos), que participaram de um campeonato de basquetebol em cadeira de rodas em 2003. Foram obtidas informações pessoais dos atletas, etiologia da deficiência física, quanto tempo que pratica o esporte, horas de treino por semana, queixa de dor e quantificação da mesma pela escala verbal analógica, histórico de lesões durante a prática esportiva e tempo de afastamento.
RESULTADOS: Dentre as deficiências físicas apresentadas pelos atletas a lesão medular correspondeu a 42%, seqüela de poliomielite a 31% e amputação de membros inferiores a 27%. O tempo em que praticavam o esporte variou de 2 meses a 13 anos, com média de 6.5 anos. A carga horária de treinamento foi em média 21horas de treino por semana. Nestes atletas observou-se queixa de dor em 54%, sendo em sua maioria em membros superiores (79%). De todos os atletas apenas 6 (23%) nunca tinham apresentado lesão durante jogo ou treinamento. Entre os 11 atletas lesados medulares, 3 (27%) apresentaram afastamento devido à úlcera de pressão (região isquiática, sacra e paravertebral). Dentre as lesões esportivas ocorridas temos que 75% delas foram de forma aguda e 25% por esforço repetitivo.
DISCUSSÃO: Na literatura há muitos estudos que evidenciam uma alta prevalência de

Palavras-chave: esporte adaptado, traumatismos em atletas, úlcera de decúbito, tendinte, dor

4 - Identificação de fatores associados às úlceras por pressão em indivíduos paraplégicos relacionados às atividades de lazer

Identification of factors associated to pressure sores in paraplegic individuals and related to leisure activities

Valéria Barreto Esteves Leite; Ana Cristina Mancussi Faro

Acta Fisiátr.2006;13(1):21-25

As lesões da medula espinhal trazem como conseqüência o déficit motor e sensitivo, abaixo do nível lesionado além de disfunções vasomotoras e alterações autonômicas, entre outras. A úlcera por pressão (UP) é uma das mais freqüentes e graves conseqüências da lesão medular, ainda observada na maioria dos indivíduos paraplégicos. O objetivo deste estudo foi identificar os fatores associados à úlcera por pressão em indivíduos paraplégicos com lesão nível T6 ou abaixo, relacionados à prevenção de UP e atividades de lazer. A pesquisa foi realizada na triagem de um centro de reabilitação no município de São Paulo, junto a 35 indivíduos paraplégicos. Deste total (35) 90,32% eram do sexo masculino, 22,58% deles com idade maior do que 53 anos, com tempo de paraplegia entre 1 e 3 anos para 45,16 e etiologia traumática da paraplegia para 83,87% dos casos. O uso da televisão e vídeo foi a atividade de lazer mais citada (67,74%). Verificou-se que em 70,0% dos casos as atividades de lazer eram mais passivas e as mais ativas em 18,18%, sendo o aparecimento de UP para mais ativos. Auto-exame de pele e mudança de decúbito as medidas mais citadas. Uma abordagem holística por parte dos profissionais reabilitadores é de fundamental importância para a eficácia da prevenção de UP, sendo a triagem uma oportunidade terapêutica positiva para a prevenção de UP.

Palavras-chave: paraplegia, úlcera por pressão, reabilitação

5 - Evolução da independência funcional de idosos atendidos em programa de assistência domiciliária pela óptica do cuidador

Evolution of the functional independence of elderly patients from a home care service through the point of view of caregivers

Natalia Aquaroni Ricci; Naira Dutra Lemos; Karine Fróes Orrico; Juliana Maria Gazzola

Acta Fisiátr.2006;13(1):26-31

O conhecimento do desempenho do idoso em suas atividades é de grande importância na assistência domiciliar, pois é o que norteia os profissionais e o cuidador no monitoramento dos cuidados prestados. O objetivo deste estudo foi avaliar a evolução da independência funcional de idosos inclusos em um programa de assistência domiciliária, sob a ótica do cuidador pela Medida de Independência Funcional (MIF), em dois momentos, com intervalo de um ano entre eles. Foi realizado estudo de seguimento, no qual os dados foram obtidos pelos prontuários de 22 pacientes, que continham a avaliação da MIF nos dois momentos estudados (outubro de 2003 e outubro de 2004). Foram excluídos os prontuários que apresentaram mudança de cuidador entre as avaliações, exclusão do programa e óbito. Realizou-se análise descritiva simples e para verificar as diferenças estatísticas o teste t-pareado e teste de Wilcoxon. A associação dos resultados da MIF com as variáveis de gênero, idade e comorbidades dos idosos foram analisadas por meio do test t - pareado e correlação de Pearson. A amostra caracterizou-se por uma maioria feminina, com idade avançada e múltiplas doenças associadas. Não foram encontradas diferenças significantes entre as avaliações, das médias da MIF motor, cognitivo e total, das medianas das seis áreas e das dezoito atividades da MIF. A manutenção na atividade expressão se associou com o gênero feminino, enquanto que a atividade interação social e a área cognição com o número de comorbidades. Observou-se manutenção da independência funcional dos pacientes no período estudado. Os resultados sugerem que no período de um ano os idosos foram capazes de manter ou retardar seu declínio funcional.

Palavras-chave: saúde do idoso, idoso débil, pacientes domiciliares, serviços de assistência domiciliar, medida de independência funcional.

6 - Confiabilidade de dois métodos de avaliação da amplitude de movimento ativa de dorsiflexão do tornozelo em indivíduos saudáveis

Reliability of two evaluation methods of active range of motion in the ankle of healthy individuals

Claudia Venturini; Alex André; Bruna Prates Aguilar; Bruno Giacomelli

Acta Fisiátr.2006;13(1):39-43

A medida da amplitude do movimento é um importante parâmetro utilizado na avaliação e no acompanhamento fisioterápico. Portanto, a confiabilidade destas medidas e dos instrumentos utilizados para esta finalidade deve ser avaliada.
OBJETIVO: Avaliar e comparar a confiabilidade intra-examinador e interexaminador da medida de amplitude do movimento (ADM) de dorsiflexão ativa do tornozelo utilizando um goniômetro universal e um inclinômetro digital.
MÉTODOS: Dois estudantes avaliaram a amplitude de dorsiflexão de 28 voluntários com idade entre 18 e 30 anos utilizando um inclinômetro digital e um goniômetro universal.
RESULTADOS: Os resultados demonstram média e desvio padrão da amplitude do movimento de 18,1±3,1 e 18,6±3,8 graus para as medidas obtidas pelo goniômetro e inclinômetro, respectivamente. O coeficiente de correlação intraclasse (CCI) encontrado para a condição na mesma sessão para as medidas obtidas com o inclinômetro foi de 0.91 e 0.83, para os examinadores A e B, respectivamente. Já o CCI obtido pelo goniômetro foi de 0.91 e 0.97 para os examinadores A e B, respectivamente. Os resultados da confiabilidade entre as sessões de teste demonstraram confiabilidade moderada para as medidas de goniometria e alta confiabilidade para a inclinometria. Já a confiabilidade interexaminador foi moderada para as medidas obtidas pelo goniômetro e alta para as medidas obtidas pelo inclinômetro.
CONCLUSÃO: Os resultados do presente estudo demonstraram uma maior confiabilidade para as medidas de amplitude de movimento obtidas pelo inclinômetro digital quando comparado com o goniômetro universal, principalmente quando a confiabilidade interexaminador foi avaliada.

Palavras-chave: goniometria, amplitude de movimento, tornozelo, confiabilidade, fisiologia articular.

7 - Análise da durabilidade do efeito do alongamento muscular dos isquiotibiais em duas formas de intervenção

Analysis of durability of hamstring stretching effect in two forms of intervention

Renata Cristina Magalhães Lima; Bruna Ferreira Pessoa; Bruna Letícia Tamietti Martins; Daniela Bicalho Nogueira de Freitas

Acta Fisiátr.2006;13(1):32-38

Uma das maiores causas de disfunção do movimento é a falta de flexibilidade muscular, podendo interferir na funcionalidade dos indivíduos. Flexibilidade pode ser alterada por meio de alongamento, mas sabe-se que os efeitos do treinamento são, em geral, transitórios - aumentos duráveis resultam de remodelamento adaptativo e não simplesmente de deformação mecânica.
OBJETIVO: Analisar a durabilidade dos efeitos de um programa de alongamento dos isquiotibiais e verificar se há diferença quando associado à esteira elétrica (aquecimento profundo) anteriormente.
MÉTODOS: Treze mulheres e sete homens entre 18 e 39 anos, divididos em dois grupos: alongamento (A) e esteira e alongamento (EA), foram submetidos a seis semanas, cinco vezes/semana, de alongamento estático ativo dos isquiotibiais em quatro séries de 30s e esteira elétrica, somente no EA, antes do alongamento. Foi realizada medida do ângulo poplíteo utilizando-se goniometria no pré e pós-treinamento durante um mês.
RESULTADOS: Os grupos obtiveram ganho significativo (p=0.000), mas não houve diferença significativa entre eles. A diminuição desse ganho em ambos aconteceu a partir do primeiro dia pós-treinamento, retornando à medida inicial em 72 horas.
DISCUSSÃO: Os achados sugerem que os benefícios do treinamento em longo prazo existem, porém, assim que se interrompe, eles vão deixando de existir, e não se pode afirmar se foram devido a um remodelamento adaptativo ou deformação mecânica.
CONCLUSÃO: O ganho obtido foi transitório, mas deve-se considerar que não houve demanda funcional para que ele se mantivesse.

Palavras-chave: alongamento, flexibilidade, treinamento, durabilidade

Número atual: Agosto 2006 - Volume 13  - Número 2

1 - Identificação de broncoaspiração por disfagia orofaríngea em pacientes com pneumonia comunitária

Identification of bronchoaspiration due to oropharyngeal dysphagia in patients with community pneumonia

Yonatta Salarini Vieira Carvalho; Denise Rodrigues Xerez; Abelardo Queirós Campos de Araújo

Acta Fisiátr.2006;13(2):59-62

A pneumonia é uma inflamação do parênquima pulmonar resultante do processo infeccioso ou inflamatório, responsável por 5% do total das mortes notificadas no mundo, instalando-se geralmente em indivíduos cujos mecanismos de defesa encontram-se comprometidos. A relação estreita entre as alterações da deglutição e a predisposição para pneumonias bacterianas de repetição e sua associação com desordens neuromusculares tem sido objeto constante de pesquisas.
OBJETIVO: propor um protocolo clínico para detecção de broncoaspiração entre pacientes com pneumonia sem realização de videofluoroscopia.
METODOLOGIA: 70 pacientes com média de idade de 67,5±16,3 anos, foram submetidos a 2 protocolos de avaliação da deglutição validados na literatura: Tohara (2003) e Xerez (2002).
RESULTADOS: Foram considerados aspiradores pelo exame clínico 62,9% (44/70). Ser classificado aspirador pelo exame clínico mostrou correlação estatística significativa com a presença de doença neurológica e redução do estado de alerta (p<0,001).
CONCLUSÃO: o exame clínico foi capaz de detectar os pacientes em risco para pneumonia aspirativa. A presença da associação de fatores deve levar a equipe a adotar cautela maior no manuseio da alimentação do paciente com pneumonia que pode ser de origem aspirativa.

Palavras-chave: pneumonia aspirativa, avaliação clínica, fonoaudiologia, deglutição, desordens neuromusculares

2 - Avaliação longitudinal da Escola de Postura para dor lombar crônica através da aplicação dos questionários Roland Morris e Short Form Health Survey (SF-36)

Longitudinal evaluation of Posture School for low back pain by the questionnaires Rolland Morris and Short Form Health Survey (SF-36)

Gracinda Rodrigues Tsukimoto; Marcelo Riberto; Carlos Alexandrino de Brito, Linamara Rizzo Battistella

Acta Fisiátr.2006;13(2):63-69

O objetivo desse trabalho foi analisar quantitativamente a resposta ao tratamento dos pacientes com dor lombar crônica atendidos pela "Escola de Postura" da DMR-HCFMUSP no período de outubro de 2001 a julho de 2004, usando os questionários Roland-Morris (RM) e Short Form Health Survey (SF-36). A intensidade da queixa dolorosa foi avaliada pela Escala Visual Analógica (EVA). A amostra inicial foi composta por 244 prontuários de pacientes encaminhados e avaliados para a Escola de Postura no período de outubro de 2001 a julho de 2004, tendo completado o programa 110 pacientes desse total. Algum dados referentes a estes pacientes foram coletados, tais como: diagnósticos etiológico, tempo de evolução da doença e origem do encaminhamento; dados sócio-demográficos como sexo, idade, escolaridade, estado civil, ocupação; e, também, o comparecimento aos retornos após o primeiro mês, quarto mês, e um ano a contar da avaliação inicial. Observou-se que os indivíduos que concluíram a Escola de Postura apresentaram melhora significativa nos domínios do SF-36 para Capacidade Funcional, Aspectos Físicos, Dor, Estado Geral de Saúde, Vitalidade, bem como na avaliação pela EVA e questionário RM. Não foram observados ganhos estatisticamente significantes nos domínios Aspectos Sociais, Emocionais e Saúde Mental. Cabendo ressaltar que o período de alcance da Escola de Postura, não possibilita afirmar mudanças significativas quanto a aspectos afetivo-emocionais e novas posturas em seu relacionamento social. Novos estudos, quantitativos e qualitativos devem ser realizados de maneira a oferecer subsídios á equipe multiprofissional da Escola de Postura que permitam operar mudanças e ampliar recursos terapêuticos se necessário.

Palavras-chave: avaliação funcional, lombalgia, qualidade de vida, questionários, reabilitação, escola de postura.

ARTIGO DE REVISÃO

3 - Estudo da associação entre dor patelofemoral e retropé varo

Study of the association between rear-foot varus and patellofemoral pain

Claudia Venturini; Flávio Morato; Henrique Michetti; Mayra Russo; Vanice de Paula Carvalho

Acta Fisiátr.2006;13(2):70-73

A dor patelofemoral, também denominada dor anterior do joelho está presente em 25% da população, onde 36% são adolescentes e com maior prevalência no sexo feminino e atletas.
OBJETIVO: Verificar a associação entre a presença de retropé varo a partir da posição neutra da subtalar e a dor patelofemoral.
CASUÍSTICA E MÉTODOS: Foram recrutados 10 voluntários com dor patelofemoral unilateral ou bilateral. Os voluntários foram submetidos à avaliação do alinhamento do retropé a partir da posição neutra da subtalar. Para isso, os voluntários foram posicionados em decúbito ventral, com o pé pendente para fora da mesa. Os ângulos formado pelas retas que dividem as pernas e os calcâneos ao meio foram medidas através de um goniômetro universal. O teste de Fisher foi utilizado para verificar a associação entre dor patelofemoral e varismo de retropé maior ou igual ou menor que 8 graus.
RESULTADOS: Os resultados do presente estudo demonstraram que todos os membros com grau de retropé maior que 8 (75%) apresentavam dor, totalizando 15 joelhos. Já os joelhos avaliados com retropé menor ou igual a 8; 2 (10%) apresentavam dor e 3 (15%) não apresentaram dor. Associação estatisticamente significativa entre o grau de retropé e a presença de dor foram encontrados (p= 0,009).
DISCUSSÃO: O varismo de retropé leva a pronação excessiva da subtalar associada à rotação interna da tíbia com conseqüente alteração do alinhamento do membro inferior e dor patelofemoral,
CONCLUSÃO: Os resultados desse estudo sugerem que existe a associação entre o retropé varo e a dor patelofemoral.

Palavras-chave: dor, joelho, biomecânica, tornozelo e pé

ARTIGO ORIGINAL

4 - Aplicação da versão brasileira do questionário de dor Mcgill em idosos com dor crônica

Applicability of the Brazilian version of the McGill pain questionnaire in elderly patients with chronic pain

Clarissa Cardoso dos Santos; Leani Souza Máximo Pereira; Marcos Antônio de Resende; Frederico Magno; Vanessa Aguiar.

Acta Fisiátr.2006;13(2):75-82

A dor crônica é uma experiência multidimensional que envolve aspectos sensório-perceptual, afetivo-motivacional e cognitivo-avaliativo que se interagem e contribuem para a resposta dolorosa final. As alterações características do processo do envelhecimento em cada um desses aspectos podem interferir na experiência da dor, dificultando a sua avaliação adequada. O uso de uma escala multidimensional como o Questionário de dor McGill (MPQ) possibilita uma avaliação mais adequada desse sintoma. Os objetivos desse estudo foram verificar a confiabilidade intra e inter examinadores da aplicação do Br-MPQ em idosos com dor crônica em decorrência de doenças ortopédicas e neurológicas.Participaram desse estudo 19 idosos com doenças ortopédicas (71,21 □ 7,51 anos) e 19 idosos com doenças neurológicas (69,79 □ 5,30 anos) apresentando o diagnóstico de dor crônica, encaminhados pelo serviço médico, sem alterações cognitivas. A confiabilidade geral intra e interexaminadores nos idosos com doenças ortopédicas foram 0,86 e 0,89, respectivamente, e para idosos com doenças neurológicas de 0,71 e 0,68, respectivamente (Spearman, p<0,05). Os resultados mostraram que o Br-MPQ foi de fácil aplicação (8,54 □ 2,35 minutos) nessa amostra. O presente estudo demonstrou que o Br-MPQ pode ser mais adequado para avaliar a dor crônica em idosos, uma vez que a percepção desse sintoma está mais relacionada aos aspectos sensoriais, afetivos e cognitivo-avaliativos e não somente à intensidade.

Palavras-chave: Dor crônica, idoso, questionário de dor McGill

5 - A interferência dos aspectos percepto-cognitivos nas atividades de vida diária e nas atividades instrumentais de vida diária, em clientes com seqüelas por lesão neurológica.

The influence of the perceptual-cognitive difficulties on the activities of daily living and instrumental activities of daily living in patients with neurological injuries

Juliana Conti

Acta Fisiátr.2006;13(2):83-86

Este artigo é um levantamento bibliográfico sobre a interferência dos aspectos percepto-cognitivos durante a realização das atividades de vida diária (AVDs) e atividades instrumentais de vida diária (AIVDs) em clientes com seqüelas por lesão neurológica. Com o objetivo de indicar o quanto esses déficits interferem na reabilitação do cliente e no retorno às atividades cotidianas, o artigo mostra que essas atividades - que aparentemente são simples e já conhecidas por eles - têm de ser aprendidas outra vez. Por outro lado, o artigo revela que não apenas esses aspectos interferem nessas tarefas durante o tratamento e no final dele (no qual o cliente apresentará uma maior ou menor independência), mas também há fatores - como os motores, emocionais, culturais, sociais, econômicos e principalmente a família - que influenciarão de maneira positiva ou negativa o cliente e seu processo de reabilitação. Para ilustrar esta pesquisa, foram apresentados três casos clínicos atendidos no serviço de Terapia Ocupacional.

Palavras-chave: terapia ocupacional, percepto-cognitivos, atividades cotidianas, reabilitação, lesão neurológica crônica

6 - Habilidades funcionais de comunicação: idoso saudável

Functional communication assessment: the healthy elderly

Flavia Helena Alves Garcia; Letícia Lessa Mansur

Acta Fisiátr.2006;13(2):87-89

Comunicação funcional é a habilidade de receber ou emitir uma mensagem de um modo eficaz e independentemente do ambiente. O Questionário de Habilidades Funcionais de Comunicação (ASHA-Facs) é um instrumento básico de avaliação das habilidades comunicativas no ambiente natural do indivíduo, considerando compensações, adaptações e tempo necessário para a comunicação. Pode ser usado como complemento das avaliações tradicionais de linguagem para planejar orientações ao cuidador, ajudar ao clínico nas decisões e registrar estabilização de doenças ou progresso de quadros patológicos. Este artigo caracteriza o perfil comunicativo funcional do idoso saudável a partir do questionário ASHA-Facs. Sessenta e seis idosos saudáveis foram avaliados por meio de seus cuidadores (familiares). O questionário é composto de 43 itens divididos em quatro domínios: 21 itens sobre comunicação social, 7 itens de comunicação de necessidades básicas, 10 itens de leitura, escrita e conceitos numéricos e 5 itens de planejamento diário. O questionário fornece informações quantitativas em uma escala de sete pontos (sendo pontuação 7 para o indivíduo que não necessita de ajuda para realizar a atividade e pontuação 1 se houver necessidade de ajuda máxima). O desempenho dos idosos no ASHA-Facs mostrou que os idosos saudáveis atuam melhor em Comunicação Social e Necessidades Básicas. Isto sugere que os idosos compensam possíveis falhas na compreensão auditiva/expressão oral que possam ocorrer durante o declínio da função cognitiva que acontece no processo de envelhecimento normal. O desempenho no domínio de planejamento diário mostrou dificuldades nas funções executivas de planejamento e organização. Ainda, houve uma importante correlação entre a comunicação funcional e a escolaridade.

Palavras-chave: Funcionalidade, comunicação, idoso

ARTIGO DE REVISÃO

7 - Benefícios do treinamento com pesos para aptidão física de idosos

Strength training benefits on the physical fitness of elderly individuals

Raphael Mendes Ritti Dias; André Luiz Demantova Gurjão; Maria de Fátima Nunes Marucci

Acta Fisiátr.2006;13(2):90-95

O objetivo desta revisão é elucidar os benefícios do treinamento com pesos (TP) sobre quatro componentes da aptidão física (AF) fundamentais para a qualidade de vida de idosos: força, flexibilidade, equilíbrio e resistência aeróbia. Foi realizada pesquisa bibliográfica nas bases de dados PUBMED e LILACS. Foram selecionados estudos que incluíam no título os descritores: strength training, resistance training, strength, balance, flexibility, power, aerobic, older e elderly. Modificações na força muscular são observadas após poucas semanas de TP. Essa melhoria pode auxiliar não só na independência dos idosos, mas também na diminuição da incidência de quedas. Além disso, a prática sistematizada do TP promove melhoria na flexibilidade e na resistência aeróbia de idosos. As modificações no equilíbrio, após programas de TP, ainda não estão bem esclarecidas na literatura. Desta forma, o TP consiste numa importante ferramenta para a melhoria da AF de idosos, haja vista que promove adaptações na força muscular, flexibilidade e na resistência aeróbia.

Palavras-chave: envelhecimento, treinamento resistido, treinamento de força, equilíbrio, flexibilidade, resistência aeróbia

8 - Exercícios resistidos em idosos portadores de insuficiência arterial periférica

Resistance exercises in peripheral arterial diseased elders

Lucas Caseri Câmara; José Maria Santarém Sobrinho; Wilson Jacob Filho; Marcelo Hisato Kuwakino

Acta Fisiátr.2006;13(2):96-102

O envelhecimento da população mundial propiciou o incremento das doenças crônico degenerativas, colocando a comunidade científica diante de um grande desafio na busca e escolha dos melhores e mais econômicos tratamentos. A doença arterial periférica, que surge como complicação da aterosclerose, apresenta incidência que aumenta linearmente com o avançar da idade, somando-se, portanto, a diversas outras patologias que já acometem este grupo populacional. A documentação dos benefícios em custo e eficácia, da utilização de exercícios como indicação primária para o tratamento de pacientes idosos, tornou-se excelente alternativa para este grupo populacional, que já utiliza diversas medicações, devido a outras doenças crônicas.
Os benefícios dos exercícios resistidos foram ainda pouco explorados como forma isolada de tratamento da doença arterial periférica em idosos, mas já deixam indícios que esta forma de exercícios pode e deve ser utilizada para o tratamento da patologia referida, pois pode reverter ou retardar as concomitantes alterações degenerativas que acometem seus portadores, diminuindo de forma significativa as muitas limitações impostas pela doença em associação com o envelhecimento sedentário.

Palavras-chave: levantamento de peso, terapia por exercício, claudicação intermitente, arteriosclerose, saúde do idoso

RELATO DE CASO

9 - O efeito da técnica de reeducação postural global em um paciente com hemiparesia após acidente vascular encefálico

The effect of global postural reeducation technique in a hemiparetic stroke patient

Bruna Moreira Gomes; Grace Cristina Gomes Nardoni; Priscila Garcia Lopes; Ewerson de Godoy

Acta Fisiátr.2006;13(2):103-108

A disfunção motora mais evidente do acidente vascular encefálico (AVE) é a hemiparesia. Os pacientes hemiparéticos apresentam uma tendência em manter-se em uma posição de assimetria postural. O objetivo deste trabalho foi avaliar e tratar as alterações posturais em um paciente portador de hemiparesia após um acidente vascular encefálico utilizando a técnica de Reeducação Postural Global (RPG). O participante foi um paciente hemiparético à direita, devido a um AVE há cinco anos, com boa cognição segundo o Mini Exame do Estado Mental e comprometimento motor moderado. Para avaliação postural foi utilizado o software Fisiologic. Foram aplicadas dez sessões com a técnica de RPG durante oito semanas. Embora o tratamento tenha sido enfatizado na inclinação pélvica e posicionamento da escápula os resultados apresentaram evoluções também quanto à base de apoio e segundo o relato do paciente, melhora no equilíbrio e na marcha. Concluiu-se que a técnica de RPG proporcionou resultados positivos em relação ao padrão postural do paciente hemiparético.

Palavras-chave: Avaliação da postura, acidente cerebrovascular, hemiplegia, imagem corporal, reabilitação

Número atual: Dezembro 2006 - Volume 13  - Número 3

ARTIGO ORIGINAL

1 - O paciente internado em um hospital geral encaminhado à Medicina Física: perfil epidemiológico e nível funcional

The general hospital inpatient referred to Physical Medicine Department: functional level and epidemiological profile

Liliana Lourenço Jorge; André Tadeu Sugawara; Margarida Sales Oliveira Carneiro

Acta Fisiátr.2006;13(3):124-129

Os efeitos da hospitalização, somados a condições clínicas prévias, levam os pacientes internados à deterioração funcional e perda de independência em atividades cotidianas. Nesta situação, a reabilitação durante o período de internação exerce papel fundamental no controle e prevenção dos efeitos do imobilismo. Segundo estudos prévios, a população internada é predominantemente idosa e portadora de comorbidades. Contudo, havia poucos dados acerca dos níveis funcionais de pacientes oriundos de hospitais gerais e suas demandas para reabilitação. Este estudo buscou traçar o perfil epidemiológico e funcional da população internada em um hospital terciário, encaminhada à Medicina Física, por meio de Medida de Independência Funcional, escala da ASA e outros dados descritivos. O estudo constatou que a população é dependente funcionalmente, necessita de cuidador e é idosa. Há correlação entre MIF e ASA, indicando pior funcionalidade à medida que aumentam comorbidades. Acredita-se que os pacientes seriam beneficiados na internação caso fossem encaminhados à reabilitação; porém, o médico fisiatra não é conhecido entre os demais médicos e seu papel não está claro dentro das especialidades clínico-cirúrgicas desses hospitais.

Palavras-chave: reabilitação, hospitalização, medida de independência funcional

2 - Efeitos clínicos da acupuntura e infiltração periarticular de corticosteróides no tratamento de gonartrose

Clinical effects of acupuncture and periarticular local infiltration of corticosteroids in the treatment of gonarthrosis

Aleksandra Plavsic; Zorica Brdareski; Aleksandar Djurovic

Acta Fisiátr.2006;13(3):130-135

INTRODUÇÃO: Gonartrose é uma das doenças degenerativas mais comuns. Dor, deficiência e deformidade articular são os sinais clínicos dominantes.
OBJETIVO DO ESTUDO: Comparar o efeito clínico obtido com três diferentes modelos terapêuticos: 1. Acupuntura; 2. Infiltração local de corticosteróide; 3. Combinação de acupuntura e infiltração local de corticosteróide.
MATERIAL E MÉTODOS: Um estudo clínico prospectivo, aleatorizado, aberto incluiu 21 pacientes do sexo feminino em fase aguda de gonartrose. O diagnóstico foi feito através de exames clínicos e radiográficos. As pacientes foram divididas em três grupos: Grupo I: 7 pacientes com média de idade de 61,0 ± 6,8 anos, tratadas através de acupuntura com agulhas (pontas: Du20, Ex31, Ex32, St35, UB40, St44, UB60, Li4, Sp9,UB11), 10 tratamentos. Grupo II: 7 pacientes com 59,0 ± 10,1 anos, tratadas com infiltração de Betametasona - Diprofos, no primeiro dia de tratamento com abordagem frontal na parte lateral ou medial do tendão do músculo quadríceps. Grupo III: 7 pacientes, com 58,0 ± 6,07 anos, tratadas com uma combinação de infiltração inicial de Betametasona - Diprofos e acupuntura com agulhas, 10 tratamentos. A avaliação dos parâmetros de eficácia foi feita através dos seguintes parâmetros: 1. Dificuldades subjetivas - dor (Escala visual analógica - EVA de 0 a 100 mm); 2. tamanho do joelho, medido através do meio da patela em centímetros; 3. Amplitude de movimento articular (flexão), medida com um goniômetro. Todos esses parâmetros foram medidos no 1º, 8º e 21º dia de tratamento. ANOVA unifatorial, ANOVA de medida repetida e testes post hoc foram utilizados na análise estatística.
RESULTADOS: 1. Houve significativa melhora nos parâmetros de intensidade de dor e tamanho do joelho dentro dos grupos; ANOVA unifatorial, p<0,01; 2. Não houve melhora significativa no parâmetro de movimento articular dentro dos grupos; ANOVA unifatorial, p=0,528; 3. Houve melhoras significativas em todos os parâmetros (intensidade da dor, tamanho do joelho, movimento articular) nos três grupos; ANOVA de medida repetida, p<0,01.
CONCLUSÃO. O tratamento combinado de acupuntura e infiltração de corticosteróide tem melhor efetividade em intensidade da dor, tamanho do joelho e melhora do movimento articular em comparação com a monoterapia.

Palavras-chave: gonartrose, acupuntura, infiltração local periarticular de corticosteróide.

3 - Alterações de comunicação e linguagem de pacientes portadores de lesão encefálica adquirida. Estudo descritivo retrospectivo

Communication and language disorders of patients with acquired brain injuries. A retrospective and descriptive study

Rebeca Boltes Cecatto; Sueli Hamada Jucá; Maria Inês Nacarato; Fabiana Regina Giacomini Maeda; Fernanda Franco Prieto

Acta Fisiátr.2006;13(3):136-146

Há poucos estudos brasileiros abordando a comunicação e linguagem dos pacientes adultos com lesões encefálicas adquiridas, bem como sua relação com as melhoras motoras e cognitivas durante a reabilitação. Esse fator, somado à complexidade da avaliação dessas alterações justifica este estudo. O objetivo deste estudo foi descrever as alterações de comunicação nos pacientes adultos com lesões encefálicas adquiridas atendidos pela equipe de reabilitação de pacientes com lesões encefálicas adquiridas e correlacionar esses dados com variáveis biodemográficas, clínicas e achados aos exames de imagem. Cento e dezenove prontuários médicos de pacientes hemiplégicos sob reabilitação, atendidos entre Outubro de 2002 e 2004 foram avaliados. Foram tabulados dados clínicos, biodemográficos, resultados de exame de imagem e o padrão de transtorno de comunicação de acordo com a avaliação realizada no serviço de fonoaudiologia. O grau de incapacidade foi avaliado pela medida de independência funcional (MIF). O AVE correspondeu a 74% dos casos, seguido pelo TCE em 20% e 6% de outras etiologias. Cinqüenta e um pacientes apresentaram alterações de linguagem, enquanto 43 tinham outras alterações fonoaudiológicas e não de linguagem e 25 sem alterações; 30,9% de afasias (sendo 56% dessas, mistas, a mais prevalente), 27,7% de disartrias, 24,5% de apraxias, 22,3% de alterações lingüístico-cognitivas, 21,3% de alterações de voz, 20,2% de disfagias, 14,9% de alterações sensoriomotoras orais, 3,2% de hipoacusias e 1,1% de anomias. Não foram encontradas associações entre o gênero na comparação dos subgrupos com afasia, portadores de distúrbio lingüístico-cognitivo, TCE ou AVE, bem como nenhum paciente sugerindo dominância cerebral para linguagem à direita. A prevalência das afasias apresentou relação com a lateralidade esquerda da lesão e a dos distúrbios lingüístico-cognitivos com a lateralidade direita e com a presença de TCE, sendo menor o número de afásicos entre os pacientes com TCE do que no resto da amostra. A MIF apresentou associação com as alterações de linguagem, sugerindo que estas influenciaram o grau de independência dos pacientes.
CONCLUSÕES: A comunicação e suas alterações estão ligadas às outras alterações cognitivas, motoras, sócio-culturais e pessoais do paciente, o que reforça a importância das equipes interdisciplinares no diagnóstico funcional e reabilitação dos pacientes com lesões encefálicas adquiridas.

Palavras-chave: Reabilitação dos transtornos da fala e da linguagem, acidente cerebrovascular, traumatismos cerebrais, transtornos da comunicação, transtornos cognitivos

4 - Estudo comparativo das amplitudes de movimento da coluna cervical em idosos com diferentes níveis de aptidão física

Comparative study on the cervical range of motion in elderly individuals with different fitness levels

Cristiano Oliveira de Carvalho; Denis Aron dos Santos Magalhães; José Alberto Alves Silva Junior; Luis Flávio Horta Bicalho; Ana Paula Bitarães Costa; Leonardo Oliveira Pena Costa; Vânia Ferreira de Figueiredo

Acta Fisiátr.2006;13(3):147-151

INTRODUÇÃO:Este estudo tem como objetivo analisar e comparar as amplitudes de movimento (ADM) da coluna cervical em dois grupos de idosos com níveis diferentes de aptidão física.
MÉTODOS: Foram selecionados 40 voluntários assintomáticos com idade entre 60-75 anos e subdivididos pelo seu respectivo nível de aptidão física. Os voluntários então foram submetidos a mensuração de suas respectivas ADM pelo inclinômetro Cervical Range of Motion - CROM por um examinador que não tinha conhecimento prévio dos pacientes e seus respectivos grupos. Um teste de confiabilidade intra examinador foi realizado para avaliar a reprodutibilidade do examinador.
RESULTADOS: Foi observado que nos movimentos de flexão e extensão não houveram diferenças significativas entre os grupos avaliados. Os movimentos de inclinação lateral direita e esquerda e rotação direita e esquerda apresentaram valores de ADM estatisticamente significantes no grupo de voluntários ativos quando comparados com os sedentários.
CONCLUSÃO: Conclui-se através deste estudo que o nível de atividade física pode ser um fator benéfico na preservação da ADM em idosos.

Palavras-chave: Amplitude de movimento, coluna cervical, idosos.

5 - Avaliação da sensibilidade de membros superiores em pacientes com linfedema pós mastectomia radical

Evaluation of upper limb sensitivity in patients with lymphedema after radical mastectomy

Patrícia Greve; Karin L. Dalaruvera; Fernando B. Benvenuto; Henrique Jorge Guedes Neto

Acta Fisiátr.2006;13(3):152-156

O objetivo deste trabalho foi avaliar a sensibilidade de membros superiores com linfedema pós- mastectomia radical. Foram avaliadas nove pacientes, com média de idade de 60,7 anos, para verificar se ocorre diferença de sensibilidade entre o membro com linfedema e o membro sem linfedema. Para o teste de sensibilidade foram utilizados 6 monofilamentos de Semmens-Weinstes (modelo de bolso) "sensi kit". As áreas testadas foram aquelas correspondentes aos dermátomos ligados à distribuição dos nervos ulnar, mediano e radial. Como resultados tivemos que o tempo decorrido desde a cirurgia foi em média de 8,9 anos, e o aparecimento do linfedema ocorreu em média 5,5 anos após a cirurgia. Utilizou-se a estatística não-paramétrica, empregando-se o Teste de Fisher para pequenas amostras, das freqüências encontradas. Para cada lado testado evidenciou que a freqüência de pacientes que apresentaram sensibilidade no lado acometido foi significativamente menor (0,0045; p>0,005) do que a observada no lado controle, quando testado o Ponto 1, cor verde; não houve diferenças estatisticamente importantes entre os lados avaliados nos demais pontos e cores testados; com relação ao grau de incapacidade, conforme o Ministério da Saúde, não houve qualquer diferença significativa entre os lados acometido e controle em qualquer dos sete pontos testados.

Palavras-chave: sensibilidade, linfedema, monofilamentos.

ARTIGO DE REVISÃO

6 - Dor fantasma em amputados de membro inferior como fator preditivo de aquisição de marcha com prótese

Phantom pain in lower limb amputees as a predictive factor for the acquisition oft gait with prosthesis use

Karla Barros Bezerra Lima; Therezinha Rosane Chamlian; Danilo Masiero

Acta Fisiátr.2006;13(3):157-162

A reabilitação do paciente amputado obedece a algumas fases: avaliação geral do paciente, reabilitação préprotética e reabilitação pós-protética. Para que todas essas etapas sejam alcançadas e cumpridas com sucesso, é indispensável que o paciente apresente um bom estado geral, sem alterações que possam comprometer a reabilitação. A presença de sinais e/ou sintomas patológicos impedem uma boa evolução do processo. A presença de dor fantasma persistente prejudica a reabilitação do paciente amputado, em especial, o processo de aquisição de marcha com a prótese. Esta é a hipótese sugerida nesta revisão de literatura, que apresenta como objetivo relacionar a presença de dor fantasma com a aquisição de marcha com prótese em pacientes amputados de membro inferior. Após analisar os 11 estudos selecionados, concluiu-se que a dor fantasma tende a dificultar a marcha com prótese, mas que, quando a protetização é alcançada de maneira eficiente, pode influenciar no alívio da mesma.

Palavras-chave: Dor fantasma, amputados, marcha.

RELATO DE CASO

7 - O processo de metamorfose na identidade da pessoa com amputação

The metamorphosis process in the identity of an amputee

Kátia Monteiro De Benedetto Pacheco; Antonio da Costa Ciampa

Acta Fisiátr.2006;13(3):163-167

O presente artigo refere-se a uma pesquisa cujo objetivo foi compreender o processo de metamorfose da identidade da pessoa com amputação. Utilizou-se a metodologia qualitativa do estudo de caso, mediante a análise da narrativa da história de vida do sujeito considerado emblemático, que foi selecionado na Divisão de Medicina de Reabilitação do Hospital das Clínicas da FMUSP. Verificou-se que, quando o sujeito consegue atribuir um sentido emancipatório ao conflito gerado pela sua amputação, ele pode rever seus valores preconceituosos e estigmatizantes acerca do significado social de ser uma pessoa com deficiência e com isso re-significar tais valores, o que propicia uma postura mais reflexiva e autodeterminada, bem como a reconstrução de seu projeto de vida com um novo sentido emancipatório.

Palavras-chave: Amputação, reabilitação, crise de identidade.

Revista Associada

Logo Associação Brasileira de Editores Científicos

©2017 Acta Fisiátrica - Todos os Direitos Reservados

Logo Acta Fisiátrica

Logo GN1