ISSN 0104-7795 Versão Impressa
ISSN 2317-0190 Versão Online

Logo do Instituto de Medicina Física e Reabilitação HC FMUSP

Resultado da Busca

A busca para artigos relacionados encontrou: 3 resultado(s)


Adaptação transcultural do "<em>Pelvic Girdle Questionnaire</em>" (PGQ) para o Brasil

Cross-cultural adaptation of "Pelvic Girdle Questionnaire" (PGQ) to Brazil

Luan César Ferreira Simões; Luci Fuscaldi Teixeira-Salmela; Elaine Lima Silva Wanderley; Raphaela Rodrigues de Barros; Glória Elisabeth Carneiro Laurentino; Andrea Lemos

Acta Fisiátr.2016;23(4):166-171

O Pelvic Girdle Questionnaire (PGQ) possui boa confiabilidade teste-resteste, consistência interna e validade de construto. O instrumento é composto de 25 itens distribuídos em duas subescalas (atividades e sintomas). Objetivo: Adaptar transculturalmente para a população brasileira o "Pelvic Girdle Questionnaire" (PGQ). Método: O processo de adaptação transcultural ocorreu em 5 etapas: tradução, retrotradução, análise do comitê de especialistas, Estudo Delphi e pré-teste. Um Estudo Delphi foi adicionado ao processo para a submissão do instrumento à opinião de 17 fisioterapeutas especialistas de diversas regiões do país. Resultados: A partir dos resultados da tradução e retrotradução foi desenvolvida uma versão do PGQ sintetizada em português. Durante a etapa do comitê de especialistas não foram observadas diferenças semânticas entre a versão sintetizada quando comparada à original. Após consenso de mais de 80% dos especialistas do estudo Delphi, a versão do PGQ-Brasil foi aplicada na população-alvo durante o pré-teste. Sem mais alterações, a versão final do PGQ-Brasil foi concluída. Conclusão: O PGQ-Brasil demosntrouse bem adaptado para a realidade cultural da população brasileira, acrescentando-se, inclusive, o Estudo Delphi como ferramenta adicional para assegurar ainda mais a confiabilidade desse processo.

Palavras-chave: Dor da Cintura Pélvica, Inquéritos e Questionários, Tradução, Estudos de Validação

 

Avaliação funcional de pacientes com hemiplegia pós acidente vascular encefálico: <em>Disabilities of the Arm, Shoulder And Hand - DASH</em>

Functional evaluation of hemiplegic patients post-stroke using the Disabilities of the Arm, Shoulder And Hand - DASH questionnaire

Natalia Cristina Thinen; Denise Rodrigues Tsukimoto; Gracinda Rodrigues Tsukimoto

Acta Fisiátr.2016;23(1):25-29

A hemiplegia pós Acidente Vascular Encefálico (AVE) resulta em limitações na movimentação do MMSS e MMII, prejudicando as capacidades funcionais do indivíduo para o desempenho de suas atividades cotidianas. Objetivo: Verificar se o questionário Disability of the Arm, Sholder and Hand (DASH) é um instrumento apropriado para avaliar pacientes com hemiplegia por AVE. Métodos: Foram entrevistados 100 pacientes com hemiplegia por AVE atendidos pelo serviço de Terapia Ocupacional IMREA HC FMUSP utilizando o instrumento DASH. Resultados: O DASH mostrou-se um questionário válido e reprodutível porque avalia as dificuldades para o desempenho de atividades básicas e instrumentais da vida diária em relação as limitações motoras dos pacientes hemiplégico. Conclusão: Oferece informações do paciente sobre sua opinião e satisfação pessoal em relação sua própria condição física e grau de independência para atividades cotidianas.

Palavras-chave: Acidente Vascular Cerebral, Extremidade Superior, Inquéritos e Questionários, Terapia Ocupacional

 

Desenvolvimento e validação de um questionário de qualidade de vida em indivíduos com lesão da medula espinal

Development and validation of a quality of life questionnaire for individuals with spinal cord injury

Sibele Pelloso Feniman; Jefferson Rosa Cardoso; Isabela Lucia Pelloso Villegas; Lais Faganello Dela Bela; Suhaila Mahmoud Smaili Santos; Edson Lopes Lavado

Acta Fisiátr.2016;23(4):172-179

Objetivo: Criar e testar as propriedades psicométricas de um instrumento específico para quantificação da qualidade de vida de indivíduos com lesão da medula espinal. Método: A partir dos métodos de consenso existentes, foi escolhida a técnica Delphi para criação do questionário e o SF-36 como método critério. Resultados: A consistência interna foi α=0,827. A confiabilidade intra e interavaliadores se mostram alta pelo coeficiente de correlação intraclasse e teste de bland e altman pela diferença da média. Pode-se observar correlações fortes entre o QVLM e SF-36 nos domínios capacidade funcional e aspectos físicos e correlação moderada nos domínios estado de saúde e aspectos emocionais. Houve diferença significante entre as quatro aplicações do QVLM demonstrando que o questionário é sensível à mudança. Conclusão: O QVLM foi criado com metodologia adequada e a avaliação das propriedades psicométricas traduzem em um instrumento válido, confiável, consistente e sensível a mudanças.

Palavras-chave: Qualidade de vida, Traumatismos da Medula Espinal, Inquéritos e Questionários

 

©2017 Acta Fisiátrica - Todos os Direitos Reservados

Logo Acta Fisiátrica

Logo GN1